CMMGVitor

Deverá haver poucas coisas piores do que estar a fazer algo contrariado. Normalmente quando isso acontece, e acreditamos que acontece a todos, as coisas saem mal. Quando há uns meses se soube que o pelouro da cultura iria ficar nas mãos do Vítor ficámos convencidos que ele teria ideias para dar ocupação à Casa da cultura e à Resinagem. Ainda que tenham sido obras executadas pelo anterior executivo, ficámos com a ideia que ele, ao abraçar o pelouro que tem por função dinamizar aqueles espaços, seria um dos que acha que aquelas duas obras estariam bem feitas. Pelo que lemos não é assim! Pelo que o Filipe disse, “se Vítor Pereira pudesse, faria desaparecer as obras da Casa da Cultura e da Resinagem“. Quando lemos isto ficámos a perceber a razão de tudo continuar estagnado, dando-se apenas uma ocupação esporádica à Resinagem mas com tudo o resto fechado. Percebe-se agora a razão de não se lhe poder pedir que dinamize algo que ele gostava de fazer desaparecer. Se a Casa da Cultura e a Resinagem deveriam ser apagadas, não há mesmo que esperar que alguma coisa seja feita. Esta afirmação do Filipe vem, no fundo, tentar dar uma explicação para o nada que tem acontecido. Claro que fica a questão do porquê ter aceite um pelouro que é responsável por duas obras que, na sua opinião, não deveriam existir! Também se entende que o PS tenha querido empurrar para o seu parceiro de coligação a gestão dos dois mamarrachos que criou no seu anterior mandato. Sempre se soube que eles não sabiam o que fazer com aquelas duas obras e nada melhor do que, quando se começar a confirmar que são obras sub-aproveitadas e onde se gastaram milhões, poderem dizer que a culpa do sub-aproveitamento é de quem tem o pelouro! 

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

7 comentários

  1. As afirmações desse agente do CC do PCP para controlar os comunistas da terra são no mínimo hipócritas.

    Todos sabemos que quem planeou, entre outras, as obras da resinagem e do Teatro Stephens, agora cada da Cultura, foi a CDU naquela mandato que terminou com o Cascalho na Presidência.
    O PS fez o favor de dar seguimento às asneiras e agora caiu nos braços do PC. Agora esse agente dizer que não tem nada a ver com aquilo.

  2. Faz lembrar o KGB.
    O grave é que não está cá pata trabalhar, gerar riqueza ou participar no nossos desenvolvimento. Não conhece nada da vida nem resta interessado na nossa terra e é um parasita que vive daquilo que os outros recebem.

  3. Tenho a impressão que este militante do PCP era bom para contrariar o conterrâneo chamado Alberto João Jardim. Qual será a cultura deste tipo quem vem para o nosso concelho só para ajudar a destruir. Será que é um rebento daqueles que diziam que tudo isto devia ser terra queimada.
    Não será que haja dentro do PCP que ponha este sujeito na ordem?
    É pena porque assim o partido está a perder aos pontos.
    Está com o Atlético.

  4. Não é pai mas é padrasto.
    Mais … conforma o que já sabíamos. É aldrabão porque está a falar como se não tivesse nada a ver com aquilo.

  5. Uma triste entrevista! PS e PCP estão os dois enterrados naquelas coisas! Este cromo da entrevista fala muito mas não diz nada! O PC não tem por lá ninguém mais credível?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário