+ Concelho

Ontem lemos o que já há muito se falava. A câmara disponibilizou um espaço para que a oposição possa atender os munícipes. Não discordamos da ideia de a oposição poder ouvir os munícipes até porque todos os contributos que possam ser dados para ajudar a resolver os problemas que possam existir são sempre válidos. Temos algumas dúvidas quanto à necessidade de ter que ser a câmara a arranjar gabinete para vereadores sem pelouro. Não nos parece que tenhamos que ser todos nós, munícipes, a pagar para que os movimentos ou partidos tenham uma “sede” dentro das instalações da câmara – já que não é conhecida a existência de uma em mais lugar algum. Mas, além disso, há algo que nos deixa com algumas dúvidas. Sabe-se que o Logrado tem passado mais tempo fora do que cá. Não está presente na data mais importante da nossa democracia. Como irá ele conseguir atender os munícipes? Estes meses que passaram para que conseguissem que fosse entregue o gabinete terão sido o tempo que demorou para que fosse nele instalada internet para que seja feito atendimento virtual, com recurso às novas tecnologias? Tendo em conta o que foi a campanha e a forma como tudo decorreu, até achamos estranho que tenham sentido necessidade de dispor de gabinete para atendimento. Afinal, bastava continuarem com os “cafés” ou criarem um grupo no Facebook para assim tudo ser discutido abertamente, com ideias e soluções para tudo e mais alguma coisa, com a vantagem de que podia ser tudo feito do mesmo modo: virtualmente, sem a presença física a que nos habituámos.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

29 comentários

  1. Os partidos não são a solução de tudo nesta autarquia… A democracia representativa não se esgota neles. Os vereadores sem pelouro foram eleitos democraticamente pelos marinhenses…. ou será que gostava que a democracia parasse por uns momentos na Marinha Grande. Parece…. que só uns têm direitos … os outros podiam desaparecer de cena!!! Lamentável este post!!!

    • Caro anónimo. Todos os que possam contribuir para a melhoria das condições de vida de quem aqui habita são necessários. Naturalmente que a democracia não se esgota nos partidos mas não deixa de ser verdade que são os vereadores com pelouro, que detêm a maioria, quem decide. Querer-se esconder esse facto é tentar tapar o sol com a peneira. Todos os contributos que possam ser dados são necessários. O que não nos parece é que tenha que ser a câmara a disponibilizar espaço para que os vereadores que não exercem funções executivas possam receber os munícipes quando se sabe que não passa por eles a resolução dos problemas mas sim por aqueles que têm pelouros. Achamos muito bem que todos os vereadores ouçam os munícipes mas isso torna-se difícil quando alguns dos eleitos nem sequer estão na terra para os poder ouvir.

    • Ou Anónimo, não sabia que o interesse pela democracia se via ou media pelas vezes que alguém põe os pés nas comemorações do 25 de Abril. Que parvoíce. Muito mal vai a nossa politica e a nossa democracia se as coisas forem vista dessa forma. SEJAMOS SÉRIOS!!!

    • Este post correu mal, faz lembrar o inicio do LC quando nao confirmava rumores ou escrevia sem estudar os assuntos, mas ultimamente tinha melhorado apresentando factos indesmentiveis.
      Sabe que a lei define que a camara tem de disponibilizar espaços para os vereadores, mesmo para os que nao têm pelouros. Por isso a camara so está a cumprir a lei conforme ja fazem ha muitos os outros municipios

    • Caro anónimo. Sabemos que o que foi exigido não vai além do que possa ser. Não dissemos que algo estava contra a lei. Não significa que concordemos ou, só porque está a ser cumprida a lei, temos que deixar de ter opinião? Nada do que escrevemos é mentira ou é passível de ser desmentido. Temos, no entanto, opinião que não tem que ser de acordo com o que a lei possa dizer. A lei também diz que cabe aos presidentes da câmara escolher os seus assessores e nem por isso temos que concordar com as escolhas, e tudo é legal!

    • Caro anónimo. Que não goste do que escrevemos, aceitamos. Afinal, opiniões cada qual tem as suas. Que ache que foi dita alguma mentira é coisa diferente. Em que é que o post difere daqueles que diz que são factos indesmentíveis? O que é que foi escrito que não corresponde à verdade?

    • O curioso escreveu em italico que nao conhece a existencia de uma sede dos movimentos e partidos sem pelouro.
      Nao sei se tem ou nao, mas vi na praça no dia 24 a noite, algo que o desmente. Veja la se corresponde a verdade.

    • O macaco é muito engraçado. Quando não se cumpre a lei, bate-se no ceguinho. Se se cumpre a lei, já tem opinião sobre a lei, que é para continuar a bater no ceguinho. Ah, macaquinho, macaquinho…

    • Caro senhora sua mãe. Temos opinião quando se cumpre ou não a lei. Sabemos que isso chateia mas temos pena! Não batemos no ceguinho. Nao gostamos é que nos tentem fazer de tolos.

    • Tenho estado aqui calado, mas estive na praça na quinta à noite e vi aberta e com luz a antiga papelaria central. Será que voltou a vender os livros escolares ?

    • Caro anónimo. Refere-se à sede de campanha do MpM, presumimos. O post não faz referência a esse movimento e, como tal, o que está escrito em itálico e que referiu não diz respeito a esse movimento.

  2. Ó macaco arruaceiro, a puta velha sou eu, as maes (a minha e a tua) merecem todo o respeito e nao sao para aqui chamadas. Se o objectivo era ofender o tiro foi ao lado. Afinal o macaco perde a compostura quando alguem discorda. Se queres que te respeitem da-te ao respeito simio mal educado.

    • Caro comentador. Não pretendemos ofender quem quer que seja até porque não conhecemos quem comenta. Gostamos quando de nós discordam e nos conseguem convencer que podemos estar errados. Não foi ainda o caso!
      Não deixa de ser interessante vermos que quando o tema versa sobre certas entidades os comentários descem de nível. Devem ser coincidências!

  3. O que tenho verificado ultimamente é que o nosso ” querido ” macaco, é contra tudo o câmara faz. Seja bem ou mal, dentro ou fora da lei, o macaco é sempre contra. Agora o que não vejo, são as razões credíveis, e maneiras para alterar as coisas. Ser apenas do contra sem apresentar as devidas justificações e actos para resolução, é muito fácil, basta dizer não a tudo. E por essas e por outras é que esta cidade nos últimos 15 anos, não tem evolução praticamente nenhuma. Estagnou. Enfim, macacos são para estar na selva, junto das outras espécies selvagens.

    • Caro anónimo. Ultimamente contra tudo o que a câmara faz?! Seria óptimo que assim fosse. Seria porque muita coisa era feita! Não é, infelizmente, o caso. Não somos contra nada nem a favor de coisa alguma. Apenas temos opinião, coisa que parece incomodar. Escrevemos sobre o que achamos que está errado. Mas tem razão numa coisa: cada macaco no seu galho. Por isso não acontecer e qualquer um achar que pode estar na política, pelas mais variadas razões e a maior parte delas erradas, é que estamos como estamos, estagnados. Macacos são para estar na selva sem dúvida. Acomodados são para não ter opinião. Azar que gostamos de ir contra a maré!

    • Se pensa que me incomoda, engana-se. Simplesmente acho que devíamos remar todos para o mesmo lado. E não estar sempre do contra. E para isso basta ler os seus posts. Praticamente são quase todos do contra. Quantas foram as vezes que elogiou ou sugeriu algo para que numa proxima vez corresse melhor? É certo, que existem erros. Mas como tudo na vida, é através desses erros que aprendemos. Por vezes também temos que dar o benefício da dúvida a quem comanda, ou quem está à frente dessas actividades. Dê o seu contributo de forma construtiva e não destrutiva como costuma fazer.

    • Caro anónimo. Como anónimo que é, não fazemos ideia se se sente incomodado ou não com o que possamos escrever. Como já há muito tempo referimos, o que está bem feito não precisa de ser elogiado. Os nossos impostos servem para isso mesmo, para que os eleitos façam bem e o reconhecimento vem no dia das eleições. Só quem se acha dono da razão não vê, numa critica que seja feita, um reparo para que possam corrigir o que está mal. Esse é o beneficio da dúvida que vamos dando na esperança que os reparos possam ser entendidos como algo que pode ser melhorado. Como sabe, é mais fácil ver o agreiro nos olhos dos outros e quem decide poderá nem sempre se aperceber do que está mal. Refere “dar contributo de forma construtiva”. Não é o que fazemos? Se cada reparo que é feito for lido não como uma critica destrutiva mas como algo que pode ser melhorado, aí poderá ter o contributo que poderemos dar. Se ler os textos, em cada um deles está uma sugestão, mais que não seja para que não façam igual.

  4. O Logrado estar ausente algum tempo, não é assim tão grave, Os executivos: passado e presente, estiveram e estão sempre presente e em muitos locais da Moita (ruas, largos e travessas, das quais se inclui o da minha residência, dos meus pais,,,), os esgotos continuam a correr a céu aberto, seja por valas ou valetas (é só passar e inspirar pelo nariz para comprovar), apesar de hà muitos anos existir malha completa de saneamento doméstico. Motivo: ausência de limpa fossas ou ligações ao colector e excesso de descargas clandestinas.

  5. Lembrei-me agora mesmo. O Pedro Fonseca saiu do PSD porque não concordou com o que se estava a passar. Será que acha que o que tem acontecido no Mais Concelho não é mau demais para que se mantenha ligado ao grupo? Não tem aparecido em lado nenhum e, sendo uma pessoa séria, já deve ter desistido de dar apoio a quem não merece.

  6. Não quero querer que o homem ainda faça parte das listagens de militantes do PSD.
    Se a memória não me atraiçoa, ele saiu em Setembro de 2012….já lá vão 19 meses…..
    Será que o Artur de Oliveira já saiu dessa listagem….. ?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário