Alianças partidárias

Categoria AM, PCP, PS by Curioso8 Comentários


Não sabemos se é por estarmos no Carnaval que ontem se assistiu a uma reunião da Assembleia Municipal que mais parecia uma sala onde havia pessoas mascaradas de políticos competentes. Cada vez que assistimos a estas reuniões ficamos convencidos que continuamos mal representados. Um dos pontos altos da reunião teve a ver com o que é a actual aliança partidária entre PS e PCP que, pelo que deu para ver, não está a ser bem assimilada pelos deputados. O Zé Luís mostrou o quanto isso é evidente. Até conseguimos entender que possa não ser aconselhável, e haja quem esteja contra, que a fiscalização da TUMG e a gestão financeira da câmara possa estar entregue a uma família. A combinação poderá ser explosiva e conseguimos entender que o PCP não concorde com isso. A parte que é difícil entender tem a ver com o facto de a proposta ter sido aprovada quer pelo Vítor quer pela Alexandra. Pensámos que existisse um entendimento quanto à forma como a terra deve ser gerida que se alastrasse aos deputados municipais. Pelo que deu para ver não é assim. O que os vereadores do PCP fazem não tem o apoio pleno dos deputados. O que ontem aconteceu vem reforçar a ideia daqueles que defendem que a aliança partidária que foi feita após as eleições não é suficientemente sólida. Evidencia disso foi também o facto de, depois da reunião ter terminado, termos visto os elementos do PS irem para um lado e os do PCP para outro, mostrando que a convivência entre ambos é algo de puramente artificial.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Foi bonito de ver… mas quem viu e ouviu bem não foi na questão do ROC que estão de costas voltadas… As perguntas da CDU foram muito pertinentes … O Zé luís não foi lá por acaso. Foi fazer marcação serrada e dizer quem manda. Todos percebemos isso! Até o discreto ex-presidente da junta se indignou contra o mausoléu que está a ser feito no cemitério com autorização da Câmara.. Até ficou branco com a resposta do Álvaro….

  2. Avatar

    O Zé >Luis também foi ler o choradinho do Luis guerra Marques que coitadinho também queria ser o ROC da TUMG.
    Coisas de familia

  3. Avatar

    A ser verdade (ainda tenho dúvidas) deve estar para lhes acontecer o mesmo que ao Barros Duarte.
    Agora darei todo o apoio.
    É deprimente o comportamento dos nossos vereadores. Li algumas actas e francamente …ao que nós chegámos.
    Dão cobertura a todas as borradas do Álvaro. Os independentes devem estar a esfregar as mãos de contentes com as patetices do Vítor e da Alexandra.

  4. Avatar

    A questão do ROC da TUMG ser marido da chefe financeira da autarquia é mais uma vergonha desta terra. Vale tudo nesta pobre terra. O PCP tem toda a razão. A democracia não devia permitir estas coisas.

  5. Avatar

    Não coloco em causa a competência de quem foi nomeado fiscal da TUMG mas acho que deveria ser alguém que não estivesse ligado a um partido. O João Cruz já foi candidato pelo PS e o Luís Guerra pelo PCP. Esse fato deveria levar a que nem um nem outro fossem nomeados para tal cargo. Mas tudo isto são o compadrios a funcionar.

  6. Avatar

    A raposa a tomar conta das galinhas…estamos bem entregues a este tipo de gente.
    O PCP devia ter pensado nestas coisas antes de ter aceite a coligação com o PS.

  7. Avatar

    A forma como são feitas e negociadas (?) estes acordos demonstra bem a incompetência desta gente. Não sabem e nem sequer conseguem estudar os dossiers.
    É desolador ver pessoas deste nível a dirigir uma terra com tanta gente bem formada e competente.
    Segundo percebi o Zé Luís vai mostrar quem manda. Acredito que ele não aceitaria o que se está a passar no nosso município. Nunca tínhamos chegado tão baixo, mas tb nunca tínhamos sabido tanto do que se passa (infelizmente coisas tristes) naquelas reuniões do executivo.

  8. Avatar

    Bem haja este largo pasta irmos sabendo umas coisas da terra. Estas transparência deve estar a incomodar muita gente.
    Nota-se cuidado na informação e revela fiabilidade das fontes e do curioso.
    Esta a prestar um excelente serviço com grande utiidade para os marinhenses.
    O JMG ainda não percebeu as mudanças na comunicação.

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address