Obras…

CuriosoJFMG29 Comentários


Se há locais onde qualquer um de nós gostava de poder ir era à muralha da China. Estar na obra que consegue ser vista da lua deve ser espantoso. De um modo ou outro, todos aqueles que passam pela história querem deixar a sua marca e nada melhor do que o fazer com obras. Todas as civilizações têm disso exemplos. Por cá acontece mais ou menos o mesmo. Se no mandato anterior o Álvaro quis deixar a sua marca na terra com as duas obras no centro – ainda sem perceber muito bem qual o uso que vai ser dado – pelo que se ouviu na última reunião da Junta a marca que a Isabel quer deixar é mesmo o edifício onde irá poder trabalhar. Apesar de ainda ninguém saber muito bem o que quer, a ideia que fica que o que importa é que haja dinheiro para levantar parede. O que se ira fazer com ele, logo se verá!. Com todos os eleitos mais ou menos alinhados nessa ideia, não temos hoje dúvidas que a Junta irá mesmo ter instalações remodeladas – cuja utilidade para os fregueses iremos ver qual será!. Estranhámos não se ter feito grande referência ao facto de ainda nem existir projecto ou ideia concreta sobre o que fazer mas não podemos dizer que fosse algo de muito anormal. A má preparação que se viu existir nos eleitos para a reunião não poderia levar a que houvesse questões ou que a discussão fosse profícua. Apesar de ainda se estar em início de mandato, fica a sensação de que não avançámos em nada e que a qualidade dos debates diminuiu, talvez para se ficar em sintonia com o estado do país.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

29 Comentário em “Obras…”

  1. Avatar

    O Curioso está enganado, há muito que existe um projeto, que até esteve exposto na última FAE junto da exposição da JFMG.

    1. Avatar

      Caro anónimo. O que vimos na feira foi um esboço e não um projecto. De qualquer modo, se existe não foi o que transpareceu na reunião.

  2. Avatar

    Não há projeto? Quem Lhe disse isso?
    Se é o ideal? Se é funcional? Se vai servir para outros fins, além da realização de Assembleias ou reuniões? Se vai ter espaços para consultas, apoio ao “freguês”, exposições? Julgo que sim – o espaço será polivalente, com amplos acessos para deficientes, serão feitos melhoramentos significativos na área de atendimento, gabinetes de trabalho para o executivo, arquivos, sanitários, zona para estacionamento, etc….

    1. Avatar

      Caro anónimo. Deverá ser então uma das pouquíssimas pessoas que o conhece porque, pelo que andamos a saber, nenhum freguês sabe o que quer que seja sobre o assunto. Não conseguimos encontrar igualmente sitio algum onde exista alguma informação sobre o que se pretende fazer. Não é por nada, mas se é dinheiro de todos nós que vai ser usado, achamos que um pouco que informação não fazia mal! Quem sabe até poderíamos mudar de opinião quanto à utilidade e conveniência da obra.

  3. Avatar

    Esboço? Que eu saiba, na CMMG não entram esboços, entram projetos. Procure ir beber informação junto de fontes credíveis.

  4. Avatar

    Olhe que me parece que não estão todos alinhados. O MpM preparou bem a reunião e sabem bem o que estão a fazer para zelar pelos interesses dos fregueses.
    Também propõe modernizar a junta.
    Foi recusada a proposta de enviar documentos para a reunião da AF por email, para quem o solicitasse. Em pleno século XXI! Na terra que é pioneira em tecnologias digitais, na utilização do CAD/CAM.
    Quando há tanta coisa importante para fazer para tornar mais eficientes os serviços e é necessário apoiar as familias e os idosos, desenvolver actividades culturais e desportivas, querem fazer obras faraónicas. Não lhes custa a ganhar, nem fazem contas, aliás nem olham para os documentos.

    1. Avatar

      Realmente quem lê este argumento em defesa do MpM parece não ter estado presente na reunião quando o mesmo refutou a verba orçamentada pelo executivo para “apoiar as famílias e os idosos, desenvolver actividades culturais e desportivas”, ou seja, refutou e achou elevada a verba prevista para colectividades nomeadamente com fins sociais como são as IPSS, as colectividades sem fins lucrativos bem como instituições que apoiam idosos, deficientes, doentes crónicos, toxicodependentes, etc etc etc – APENAS E SÓ DESTA FORMA A JUNTA CONSEGUE DAR APOIO SOCIAL AOS MENOS FAVORECIDOS. E é assim que o faz! Deixem-se de demagogias que já poucos vão na vossa cantiga!

    2. Avatar

      Eu estive nessa reunião e não ouvi o MpM refutar nada disso e até disseram que a verba provavelmente até devia ser maior o que eles pediram foi rigor na atribuição das mesmas e que fossem defenidos os critérios de atribuição, por isso se á aqui algum demagogo és tu e nem cantar sabes.

  5. Avatar

    Mas quem chamou o MpM para aqui? Estamos a falar de coisas sérias, estamos a falar de um projeto que já foi apreciado e aprovado por um anterior executivo (há dois mandatos atrás) liderado por Francisco Duarte.

  6. Avatar

    O MPM, vale o que vale, não conta para as contas… vão demorar a perceber, mas vão perceber.

  7. Avatar

    Segundo ouvi dizer existe uma coligação PS, PC, PSD e + C para fazer atalho obra faraónica de cerca de 500 000 euros. É melhor que façam contas para dizer o que daria para fazer pelos fregueses com tal valor. Depois andam a dizer que não têm meios para digitalizar os documentos e a gastar o nosso dinheiro em mais de mil fotocópias por AF. Sabem quanto custa cada fotocópia? E 1000?
    Depois andam um estafeta a gastar o nosso dinheiro em combustível e tempo para se encontrar com todos os membros da AF para distribuir documentos por todos. Quanto custa a todos nós?
    Depois querem fazer um salão para a AF para fazer 4 reuniões por ano. Quanto custará a todos nós cada AFeto?

    1. Avatar

      não custou nada ao erário público mas sim à funcionária pois foi no carro dela que se fez transportar… e no seu horário. Na próxima podem os Srs. deputados deslocar-se aos correios para levantar a documentação… quem sabe!

  8. Avatar

    De vez em quando, alguém se lembra de fazer uma qualquer obra,que nem é prioritária e que custa uma pipa de massa, como penso que será o caso da Junta.
    Como cidadão que paga impostos, interrogo-me e fico com a ideia de que há por ali qualquer coisa escondida. Parece algo anormal para uma Câmara que diz não ter dinheiro.
    Não me parece que a junta precise de obras, quando muito, alguns arranjos, que certamente ficariam muito longe dos 75.000 € de que ouvi falar e até me parece que a Junta poderia funcionar num espaço da Câmara, ou até em espaços que a Câmara arranjou e que não sabe o que lhe há-de fazer (a Resinagem ou o Atrium).
    É por estas coisas que me interrogo sobre o porquê de se gastar este dinheiro e chego sempre à mesma conclusão: alguém esta a querer pôr a mão na nossa massa.
    Uma Câmara que diz não ter dinheiro para uma simples iluminação de Natal ou para apoio a instituições que prestam serviços sociais, tem dinheiro para esbanjar em obras que nem são prioritárias. Só um povo com muito azar é que pode ter gente desta a governar…
    uca

    1. Avatar

      realmente há opiniões que não merecem que se perca tempo com comentários, mas não posso ficar indiferente a esta opinião tão desprovida de conteúdo, não acha as instalações da Junta necessárias de obras? o Sr. é cego por acaso, ou são as plantas que por lá estão espalhadas que tapam as dinossauricas instalações, tão velhas, frias , húmidas e sem condições. Comparadas com as das outras instituições públicas da terra, deixam muito a desejar. Realmente com mentalidades destas continuamos e continuaremos na cauda da Europa.

  9. Avatar

    Em Março de 2007, Um Sr.que faz projetos e é Militante PS, disse-me e mostrou no Computador que tinha feito um Projeto para obras no Edificio da Junta de Freguesia. Pagaram e rasgaram, Ou não foi levantado? HAVIA PROJETO NESSA DATA.

    1. Avatar

      Meus Srs. Santa Paciência com tanto desconhecimento, atenção que não lhe chamo ignorância, pois dou o benefício ao titular deste comentário. A Junta pagou, a Junta abriu concurso e a Junta recebeu propostas, no entanto, com toda esta extensão de prazo, surgiu nova legislação ( que como se sabe o que hoje é válido, amanhã já não é ) e o projeto ficou com erros e omissões face a esses novos diplomas. É tão fácil falar a verdade quando se perde tempo a perguntar a quem sabe!

    1. Avatar

      O projeto que existia foi abandonado porque ficou desatualizado, estão a fazer um novo, mas o problema é o auditório, quem assistiu á última reunião da assembleia verificou que para além dos deputados estavam meia dúzia de pessoas a assistir, então porquê fazer um auditório com cerca de 100 lugares para ser usado 3 ou 4 vezes por ano e estar 90% vazio faz algum sentido?
      Façam obras de recuperação façam uma nova sala de reuniões um pouco maior do que a que existe e poupem cerca de 300mil euros que podem ser gastos em coisas realmente necessárias, chega de esbanjarem o nosso dinheiro só porque não lhes custa a ganhar.

    2. Avatar

      Tanta preocupação tanta parvoíce, tanta politiquisse, falam para não estarem calados. Olhem que quem votou em vós espera mais que estes disparates anónimos.
      Afinal defendem o quê? Será que sabem bem o que defendem, que Marinhenses são vocês que nem sabem defender a vossa terra, porque será que os Marinhenses não têm direito a ter um espaço digno, na sua Junta de Freguesia. Mais inteligência ficava um pouco melhor, os senhores sabem muito bem que vai ser um espaço bonito e acolhedor, que culpa têm os autarcas de Junta de todos os Auditórios da Marinha não valerem 1! Sejam fregueses bairristas como as pessoas da Vieira, defenderam um novo edifício para a Junta com dignidade e conseguiram, se nos fossemos pessoas unidas em vez de fazer politica suja e barata, certamente a Marinha estaria melhor.

  10. Avatar

    Não concordo, a JFMG merece um espaço condigno, os fregueses e os eleitos merecem ser recebidos e terem um espaço para poderem trabalhar. Não se perde nada, a construção de um Auditório com essa capacidade, com certeza que não vai estar muitas vezes as moscas. Há várias entidades/organismos a necessitarem de espaços assim, no centro da cidade para ai desenvolverem algumas das suas atividades.

    1. Avatar

      não poderia estar mais de acordo com este Sr. das 09:19, isto sim, é saber o que se passa, é ter visão, pois é muito verdade o que afirma , o espaço não estará às moscas, garantidamente.

  11. Avatar

    Oh Senhor(es) curioso(os) digam lá por favor, o que tem a muralha da China a ver com uma senhora vestida de marchante? Já tiveram mais criatividade para elaborar os vossos posts.
    Não foi muito feliz!

    1. Avatar

      Caro anónimo. Obras que ficam para a história mesmo que hoje sejam apenas decorativas, para turista ver e sem utilidade. Poderíamos ter feito com o Atrium mas achámos que ficaria melhor ali.

  12. Avatar

    Já coloquei aqui esta questão algumas vezes, e volto a colocar. Então segundo algumas opiniões por aqui manifestadas, a Junta vai estragar o “(nosso) dinheiro” “o dinheiro que não lhes custa a ganhar” etc, etc. Então digam lá senhores sérios e iluminados, então imaginemos que a Junta sairia daquele local. Então como ficaria um dos mais belos espaços do centro da nossa cidade? Têm porventura noção que talvez fosse mais um crime paisagístico cometido. Se como se diz a Câmara não tem destino a dar aos novos espaços, que lá pelos lados do Executivo Camarário não há criatividade, então o que passaria para aquele espaço? Ficaria para habitação dos ratinhos? Coitado do Pereira Crespo, se voltasse e lesse tanto disparate, desfazia logo a escritura de doação e ia-se embora, senão morria de susto com tanta ideia estapafurdia. A minha mãe diria “Perdoai-lhes senhor que não sabem o que dizem!

  13. Avatar

    Crime paisagístico? Aonde? Segundo conheço o projeto, o edifício principal não será descaracterizado.

    1. Avatar

      Sr. anónimo das 8:42 leia bem o que os outros escrevem, o que aquele anónimo anterior quis dizer é que se a Junta saísse daquele espaço, seria mais um crime paisagístico e urbano, porque o edificio ficaria às moscas, o jardim desprezado e aquela zona morria, enquanto que assim e com obras manterá a sua caracterização e manterá viva esta zona da Marinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address