ConstâncioPS

A ideia que tínhamos de que alguns antigos políticos querem continuar a manter-se à tona da água confirmou-se esta semana. Sem que se perceba a razão, o Constâncio decide fazer uma “carta aberta”. Até aqui nada de novo. A necessidade de continuar na vida politica activa é algo que se tem vindo a notar nos últimos meses. O que não era previsível é que a necessidade e continuar a aparecer surja um pouco associada à ideia de desenterrar mortos! Até entendemos que pudesse fazer a tal carta aberta. É algo que algumas pessoas fazem quando querem tornar público o que deveria ser privado ou quando querem chamar a si alguma atenção. O que é estranho é a carta aberta vir impregnada de mofo! Ao lermos aquela carta, quase com idade para ir à tropa, não conseguimos deixar de pensar no desenho animado que achava que tinha sido tramado. Se no caso do filme ele tinha sido mesmo tramado, no caso do Constâncio ficamos com a sua versão de factos que já ninguém quer saber. Este lavar de roupa suja, tantos anos depois, é algo que não esperávamos ler de alguém que, pelo que tem dito, quer passar despercebido na política actual. Não esperávamos também que a “carta aberta”, com cheiro a mofo, aparecesse sem que seja dada uma justificação, que a maioria dos que a leram entenda, relativamente à razão que levou a que fosse guardada tantos anos e apareça agora! Uma coisa é certa, a necessidade de aparecer está ali bem patente!

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

13 comentários

  1. Ora aqui está mais uma razão para o TóZé do Jornal dar mais um sinal mais ao Logrado.

    Nota-se claramente que isto faz parte da diplomacia so servico da alta estratégia para fazer oposição só alcance dos mais dotados intelectualmente. Cá para mim tem mão do Prospero pois uma decisão a este nível teve de ser alvo de um refinado brainstorming em que o TóZé seguramente também tem participado.

    A próxima vai ser uma carta de do TóZé a pedir publicidade. Depois de ter actuado como candidato 8, e não como moderador, no debate eleitoral estava à espera de milagres.
    Parte de vingar põem sinais + ao Logrado, que no cado desta semana se sublinhava a + merda que ele fez.

    • O jornal está ao serviço do + Concelho. Alguém tem dúvidas disso? Não foi por acaso que o Logrado propôs que a publicidade da câmara fosse feita apenas no jornal e não nos de Leiria. É claro que tinha que receber um +. É tudo um jogo de interesses. Agora entendo o post de ontem à tarde.

    • Concordo a 100% com a proposta do Logrado. Se temos um Jornal a terra, qual a razão de se ir para Leiria? Só se for para pagar favores politicos!!

    • “A propósito de acontecimentos recentes, em que o VALOR da palavra dada e a ÉTICA na política foram, mais uma vez, postas em causa, pareceu-me pertinente transformar em “CARTA ABERTA” a missiva que mantive fechada durante mais de 16 anos, que transcrevo:

      De: Armando Constâncio Santos
      Para: Sr. Telmo Ferraz
      Data: 25 de Março de 1997

      Caro amigo

      Após um prolongado fim de semana de reflexão, acho que devo a mim próprio, por uma questão de dignidade, solicitar-lhe, na qualidade de Presidente da Comissão Política Concelhia do PS, que me esclareça sobre as dúvidas suscitadas por recentes notícias publicadas nos jornais e por uma “proposta” que me foi feita pelo Presidente da Câmara. (deixar de ser vereador, para ser seu Chefe de Gabinete, abrindo assim o lugar para eleger João Paulo Pedrosa).

      Há muito que tenho conhecimento de movimentações em Vieira de Leiria, algumas através da criação de pseudo conflitos, em que eu, sem saber porquê, era envolvido.

      Sei hoje, que compromisso políticos assumidos em 1993, garantiram à Vieira de Leiria (JPP), em 1997, um vereador em lugar elegível. É aqui, caro amigo, que eu acho que a “ÉTICA”, a lealdade e a transparência se devem sobrepor à “baixa política”, em que pontifica a intriga, as pressões individuais e de grupo, ou a chantagem de duvidosa representatividade e credibilidade, muitas vezes assente em problemas pessoais, como é o caso do Sr. Jorge Martins.

      Foi o Telmo Ferraz, na altura, como hoje, Presidente da Comissão Política Concelhia, que veio a minha casa, convidar-me para integrar a lista do Partido Socialista, em 2.º lugar. (O 1.º seria Álvaro Órfão).

      Se fizer um esforço de memória, recordar-se-á que lhe respondi, que face à doença terminal da minha mulher, me sentia honrado pelo convite, mas não tinha condições para o aceitar.

      Foi por insistência sua, que acabei por aceder, interrompendo uma nova e promissora carreira profissional como Director Geral da Edilásio (empresa do Grupo Iberomoldes) e assumindo, enquanto candidato e depois vereador, a gestão dolorosa e dramática do meu problema familiar, em paralelo com as tarefas que me estavam cometidas.

      Não quero acreditar que a minha inclusão na lista, na 2.ª posição, foi, desde o início, planeada e negociada (sem meu conhecimento), só para um mandato e que a estratégia do PS, face aos compromissos então assumidos, era prescindir da minha participação no acto eleitoral seguinte (do tipo usa e deita fora), para permitir a entrada ao vereador da Vieira (JPP).

      Se por acaso assim foi, considero-me usado da forma mais vil e, desde já lhe garanto que voltarei à minha vida profissional de imediato.

      Assinado
      A. Constancio”

    • Obrigado.
      O Constâncio ao seu mais alto nível. A usar o que escreveu há 16 anos para ajudar o + concelho. A sua mudança de camisola, mais uma vez, foi apenas para se poder vingar. É um autêntico camaleão.

    • Quem tramou Constâncio? O próprio Armando Constâncio e a sua ambição desmedida. E é penoso vê-lo agora arrastar-se na no lamaçal da baixa politica destruindo assim a já pouca credibilidade que mantinha. Afinal a azia dos resultados eleitorais e o balde de água fria que o desfecho das “negociações” no executivo provocaram ao + Concelho ainda está para durar.
      O xico esperto do Logrado levou uma tareia, ficou mal visto pelos seus próprios apoiantes, e agora mandou avançar a artilharia rasteira para minorar os estragos.
      O Constâncio prestou-se a esta tática manhosa e o cínico do Tózé ajudou à festa a pensar que assim ainda um dia destes cumpre o seu grande sonho de ser candidato à Camara pois, pelo andar da carruagem, daqui a 4 anos não sobra nenhum dos salvadores da pátria.
      Um dia destes ainda vamos ver os grandes inimigos Constâncio e Comendador Jorinha juntos a chorar as suas desventuras de putativos candidatos do Partido Socialista, traídos nas suas ambições.
      A ambição cega, e os ressabiados andam a dar com a cabeça nas paredes.
      Coitados deles que ainda estragam as paredes

  2. O Constâncio deve estar a preparar um daqueles textos longos e intragáveis, para justificar a parvoice.
    É daqueles que parou há 20 anos e está agarrado aos seus próprios dogmas e fantasmas. Não consegue olhar para a frente, não vê mais longe. É pena, pois escusava de esbanjar todo o capital de crédito que ainda lhe restava.
    Para a semana, o Jornal da Marinha vai dar-lhe um sinal + pela “coragem” de vir falar de coisas enterradas que, ao contrário do que pensa, só a ele prejudica.
    O director do Jornal, como já alguém disse não enxerga, como dizem os brasileiros.

  3. Mas será que ainda não deram conta que o tempo passa… as leis da vida mudam,as dos homens, então essas mudam a cada segundo. Não fiquem bloqueados no passado,porra já chega! ” lá vem eles com velhos vícios! E velhos contos de Natal” A formula é sempre a mesma.

  4. O Sôr Dr. Tozé dos jornais, que tenha bons prestimos para com o seu pardido de eleição (PSD desde 1991), e com mais os outros que foram com outras camisolas, façam uma lista e vão a votos!

    Até entendo que por falta de coragem, não vão, porque ainda tinham menos votos que o mandatário de Passos Coelho, Dr. A. Santos , teve, aliás foi eleito à justa!

    Ainda não percebi a carta, mas… julgo que deve ser lembrado pelo bem e pelo mal que fez durante 8 anos ao lado de Álvaro Orfão, os ultimos 4 nem devem ser lembrados.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário