CGTP

Não, a ponte sobre o Tejo não caiu, cedeu! O que caiu foi a esperança de que alguma coisa mude. O braço de ferro que o Governo fez com a CGTP deu a vitória ao Governo. No mesmo dia em que é anunciada a proposta de orçamento, o Arménio decide transformar a manifestação a pé para passar a ser de autocarro, cedendo ao que é a vontade do Governo. Claro que estamos num país onde as leis devem ser cumpridas mas depois de tanta monstruosidade que se tem visto, de tantas medidas que nos afectam, de tanta incompetência, esta manifestação sobre rodas soa a cedência. Não admira que o Governo imponha as medidas que quer. Ninguém lhe faz frente! Não é o tonto do Seguro que irá fazer! Não é com greves à sexta-feira que alguma coisa muda. Não é com passeios de autocarro sobre a ponte que se mostra que andamos cansados de ser abusados. Cada vez mais ficamos convencidos que temos o que merecemos. Apesar de ser irrelevante se a manifestação começa de um lado da ponte ou do outro, esta teimosia serviu apenas para o Governo conseguir mostrar que quem manda são eles e não os que pagam para eles lá estarem. Se nos outros países, onde as manifestações até levaram a mudanças de políticas e até de regimes, uma proibição deste tipo levaria a que a população se unisse ainda mais e fizesse frente ao Governo, aqui põem-nos a passear de autocarro! No que nos diz respeito apenas podemos desejar, aos que quiserem ir fazer turismo no sábado, uma boa viagem. Já agora, saibam que irão estar a ser gozados pelos que estão sentados nas cadeiras do poder.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

4 comentários

  1. Não tem propriamente a ver com o tema do post mas estava a ler uma notícia sobre o problema que existe com Angola depois do que disse o presidente no discurso da nação. Para resolver o assunto vai ser necessário muita diplomacia. Lembrei-me de sugerir o Logrado para resolver o assunto. Como ele falou tanto em diplomacia e está habituado a lidar com Moçambicanos, podia ser que conseguisse ajudar o país.

  2. Outra vez a meterem-se com o homem. Se não estiver muito enganado vamos iniciar um período fértil em grandes afirmações inspiradoras.

    • Nem que fosse para mandar aqueles “escurinhos” …. a “prima”.
      São cá uns mal agradecidos.
      Aconselho os clientes do BIC a mudarem de banco.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário