O pior que a terra tem

Categoria Facebook by Curioso9 Comentários


O aparecimento das redes sociais e os grupos que foram sendo criados trouxeram uma nova realidade que muitos aproveitam para mostrar o pior que cada um tem. O aparecimento dos grupos levou a que por ali muito seja escrito sem que se possa dizer que se consiga aproveitar alguma coisa. Claro que há algumas coisas válidas mas hoje deparámos com algo que nos deixou espantados e que mostra o que de pior a terra tem. Quem não é daqui natural queixa-se da preocupação desmedida de alguns em saber o que se passa na porta ao lado. É uma das piores características da terra. Todos gostam de uma boa calhandrice. Até concordamos que se possam tentar discutir assuntos que a todos possam interessar. Quem somos nós para criticar que se fale de certos assuntos quando temos este espaço aberto. Limitamos, no entanto, os assuntos à esfera estritamente política que é a área que deveria interessar a todos. O limite do razoável é ultrapassado quando se escreve em locais não supervisionados e acontece o que lemos aqui. De um modo que não conseguimos entender, a atenção dos que aqui habitam centra-se mais na coscuvilhice do que a discutir assuntos que têm a ver com o futuro da terra, com os erros que vão sendo cometidos e com os problemas estruturais. Não admira que a classe política, depois de ler estas coisas, possa sentir que é irrelevante que se discutam certos assuntos ou que se dêem certas explicações. A quantidade dos que se interessam por isso representa uma minoria.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Excelente exercício de auto-critica. Tudo assenta que nem uma luva a este blogue. Só faltou referir a tendência que demonstram também para a inverdade e para a falta de rigor(ou seja, para a mentira, mas dito de forma pomposa).

    1. Avatar

      Caro Alfredo Jerónimo. Tal como referimos, quem somos nós para criticar algumas coisas. Temos, no entanto, uma diferença muito grande. Nós o que falamos é do interesse de todos, mesmo daqueles que não se interessam pela política.
      Já agora, referiu inverdade e falta de rigor. Quando escrevemos alguma coisa que fosse uma “inverdade” ou que houvesse falta de rigor? Ajude-nos a perceber onde e quando faltámos à verdade.

  2. Avatar

    Não se percebe nada do “aqui”.

    Curioso, isso é uma grande verdade.

    É um assunto bastante pertinente e revela a “nossa” mesquinhez e pequenez como portugueses.

    Pelo menos um grupo do qual sou membro onde praticamente se fazem publicações fúteis, mas que levam em cima uns cem comentários, tb eles fúteis. Quando se trata dum assunto da terra, que a todos diz respeito, quase ninguém diz nada. É disto que os políticos tanto gostam, que as pessoas se ocupem do futebol, das novelas e dos BB. Eles ficam à vontade para o “negócio” escuro com os nossos impostos.
    Parabéns pelo post.

    1. Avatar

      Caro anónimo. Se clicar duas vezes em cima da imagem ela deverá ir aumentando. Poderá usar igualmente a roda do rato para esse efeito.

  3. Avatar

    Interessantíssimo post. Alguns grupos têm coisas sem o mínimo interesse e coscuvilhices sem utilidade, mas nem tudo é mau.
    Apenas tenho uma dúvida, a intriga, a maledicência, a calúnia, a difamação e a mentira, para não falar do sectarismo, na realidade virtual, não é igual se escrevermos sobre futebol, a cor das meias do vizinho da frente ou “assuntos da esfera estritamente política”? E quem define que política interessa a todos, do modo como é aqui apresentada? Falta-vos autoridade moral.
    Por isso o “criminoso do charco” devia ser o primeiro a não criticar, até porque escreve sobre um suposto anonimato, nada estranho, ao contrário dos que vocês condenam, que assumem o que escrevem, mesmo que seja uma tolice.
    É fácil perceber a origem de certos comentários e nem é preciso ser um hacker muito experimentado para saber quem é o(s) autor(es) de alguns posts e coments, ou a origem electrónica de onde são enviados.

    1. Avatar

      Caro anónimo. Referindo-nos apenas ao que refere que “nem é preciso ser um hacker muito experimentado para saber quem é o(s) autor(es) de alguns posts e coments, ou a origem electrónica de onde são enviados.” apenas mostra a ignorância do que afirma. Não é possivel determinar a origem dos comentários. Mas, já que parece querer mostrar conseguir saber a origem dos comentários, poderá aqui indicar a origem deste!

  4. Avatar

    Ah, ah, ah. Estude, aprenda e escreva menos.
    É exclusivo dos incoerentes fazer referências ao que convém, não assumindo o essencial, a ignorância de escrever sobre os seus próprios defeitos e não o perceber, criticando-o nos outros.

  5. Avatar

    então mas já deviam saber que não se pode dar um peido na Marinha, a brigada próspero e companhia já estão a comentar isso no grupozeco.

  6. Avatar

    Macaquinho, adoro este Big Brother!! Consegue ver aquilo que os outros não enchergam e colocar-nos ao corrente daquilo que se passa ao nosso redor. Aquilo que muitos acham que vêm, mas o sol da inveja cega-os completamente.
    Vai o meu voto de confiança para continuar com a excelente crítica que tem feito à comunidade concelhia. Parabéns e sempre em frente com esse tipo de sátira!

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address