O + Cozinheiro

Curioso+ Concelho16 Comentários


A luta pelo poder este ano tem contornos completamente novos. Já se sabia que o Logrado tinha em mente criar as cozinhas comunitárias e ontem lemos em que assenta essa ideia. Copiado de um exemplo Brasileiro, o Logrado quer aqui colocar o que de um modo mais rude equivale à sopa dos pobres. Chame-se de forma pomposa o que se quiser, desenvolver um “Projeto Cozinhas Comunitárias, que visa promover a melhoria das condições de nutrição e acesso à alimentação de qualidade a populações de baixa renda” mais não é do que a ideia de criar no concelho um conceito nada inovador do que nos traz má memória. “Esta iniciativa que surgiu na década de 70 em alguns países pobres da América latina” e que agora o Logrado quer aqui por em prática. Nada temos contra quem possa querer ajudar os que mais necessitam, antes pelo contrário, mas assumir que os planos de resolução dos problemas do concelho passa por enquadrá-lo com ideias que se aplicaram a situações graves de pobreza é perspectivar um futuro pouco risonho para a terra. Não conseguimos é deixar de sentir que as soluções que estão a ser apresentadas assentam em ideias que nos fazem recuar ao tempo em que uma sardinha dava para três! Sabemos que o país está em crise e que ela tende a durar mas vermos que uma das ideias para a terra é transformá-la num grande espaço de caridade não nos parece ser algo que traga investidores que nos ajudem a fazer sair a terra do buraco em que foi caindo. É claro que uma ideia destas até poderá conquistar algumas simpatias mas não sentimos que ela possa promover o desenvolvimento que tanto almejamos. Mais do que dar o peixe, é necessário ensinar a pescar. Ainda que se possa dizer que começaram por ensinar com as hortas, a ideia de parte do que seja cultivado reverter para as cozinhas poderá levar a que muitos recuem. Parece evidente que as soluções que vão sendo apresentadas passam mais por remendar os problemas que possam existir do que criar soluções de futuro que permitam um desenvolvimento sustentado. De algum modo, as ideias do Logrado fazem-nos lembrar os conceitos anarquistas dos finais do século XIX. Com todas estas ideias altruístas, estamos curiosos para saber se também os cargos, se forem conquistados, irão ser sem remuneração.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

16 Comentário em “O + Cozinheiro”

  1. Avatar

    Gostei particularmente da “..alimentação de qualidade a populações de baixa renda”

    Baixa renda?????? Isso é utilizado nos textos brasileiros nem copiar sabem.
    O +Concelho é o +Copiar.

    1. Avatar

      Ninguém está a copiar, o texto colocado na página oficial do + Concelho serve apenas de exemplo.
      Se está minimamente informado, a Segurança Social (Estado) está a financiar a criação de cozinhas sociais.
      Há mesmo legislação comunitária sobre o assunto.
      Não queiram deturpar o sentido das coisas.

  2. Avatar

    Obrigado Largo por me actualizar sobre o que os partidos/movimentos vão fazendo com o aproximar do dia D.
    Queria apenas pedir que não fossem tão tendenciosos a favorecer/publicitar o + Concelho. Gostava também de saber o que fazem os outros candidatos.

    Coça coça que faz comichão…

    Novamente, agradecido.

    1. Avatar

      Caro anónimo. Vamos escrevendo à medida do que vamos sabendo, sem qualquer tendência ou intenção de favorecer, ou prejudicar, quem quer que seja.

  3. Avatar

    Chamo a isto baixa forma de fazer política. Em Alcobaça aconteceu o mesmo no tempo do Sapinho, mas foi com porcos à descrição do pessoal.
    É sabido haver pessoas politicamente analfabetas ou menos atentas que gostam de encher a “mula” à borla, esquecendo-se porém, que estão a vender um voto. Esse movimento tem consciência disso. A luta política para quem quer ser sério, passa por esclarecer e informar politicamente as pessoas com verdade.
    Isto é como apanhar uma presa com um isco…

  4. Avatar

    As ideias do C. Logrado são muito próximas com as ideias de esquerda, muito ao jeito do BE. Como é que o Pedro, a Isabel e a Helena convivem com estas ideias? Será que concordam com ideias anarquistas como diz o Curioso. Essa ideia multipartidarista não irá criar clivagens graves no seio do movimento? O Pedro já não aparece nos eventos que têm sido criados. Será isso um indício?

  5. Avatar

    Começaram por dizer que iam criar as hortas comunitárias e que iam distribuir terrenos. Agora já querem que parte do que seja cultivado vá para as cozinhas. Começam a enganar cedo.

  6. Avatar

    Com papas e bolos se enganam os tolos. É o que está a ser feito. Ele é o + hortas; o + saúde; o + tinta; o + sardinhas. Só falta mesmo o + porco no espeto e depois esperar que haja o + votos para não irem ao + para a rua.

  7. Avatar

    Mais do que dar o peixe, é necessário ensinar a pescar.
    Não podemos estar mais de acordo aliás esse é um dos pilares do + Concelho.
    As cozinhas comunitárias de que falamos, não, não vão ser “a sopa dos pobres” isso era fazer mais do mesmo, e aí teria toda a razão o curioso ao afirmar o que afirma. Vamos antes criar condições para quem não tem dinheiro para comer, encontre aqui as condições necessárias para fazer (sozinho ou com ajuda) a sua própria comida.
    Quanto ao facto (ou fato – como mais desejarem) de os utilizadores da horta irem doar uma (pequena) parte, do que estão a produzir, a instituições de solidariedade social do concelho. Bom devemos esclarecer o curioso e restantes “opinadores”, que ninguém está a ser enganado.
    Todos, TODOS SEM EXCEPÇÃO, os utilizadores foram informados do regulamento onde se prevê esta condição. E todos, mas mesmo todos não manifestaram opinião contraria a este ponto do regulamento.
    A isto pode-se chamar saber estar e viver em sociedade e ser solidário (isto é ver um excluído social e dar-lhe a mão reabilitando-o, em vez de o ignorar).
    Como todos os outros (que tal como eu não se deram ao trabalho de criar um perfil) sou um anónimo apoiante do + Concelho.

  8. Avatar

    Um ponto da situação.
    Se não se fala ou não se critica o outro movimento e os demais partidos, é porque eles estão vazios de ideias e despejados de soluções, é super evidente.
    Tiros, chumbo grosso e artelharia pesada contra o + Concelho, é sinónimo de ausência de mentes tacahnas e serenidade mórbida.
    Demorei até ao dia da sardinhada (na Moita) para tomar a minha pensada decisão de apoiar o + Concelho.
    Porquê, em três palavras: NÃO HÀ ALTERNATIVA.
    E porque não há alternativa, convido os inteligentes, amigos do nosso concelho de Marinha Grande, a tomarem responsavelmente a séria decisão de apoiarem sem reservas o trabalho inovador destes ilustres cidadãos, com o fim de conduzir-mos o + Concelho á vitória esperada.

    1. Avatar

      se assim o não fizerem darão prova da sua burrice.
      façam como eu que pensei tanto, sou inteligente cheguei a uma conclusão brilhante.
      o tinto com sardinhas dá resultado.

  9. Avatar

    Apoio o +Concelho porque tem ideias inovadoras e acredito que será capaz de a pôr em prática. A sua estrutura é constituída por pessoas sem nomes sonantes, pessoas comuns que querem fazer e, acima de tudo, se disponibilizam para isso. São pessoas destas que, para mostrar serviço, não necessitam de gritar aos quatro ventos: “olhem para mim, eu sou fulano tal… com enorme experiência política” etc,etc,.
    Bem sabemos todos o que têm feito as “experiências políticas”.Ainda assim, parece que há sempre alguém que parece precisar que lhe façam um desenho.
    Para quem não saiba, o +Concelho tem líderes em muitas áreas profissionais(fora da política e por isso não são conhecidos) onde fazem e dão exemplos,tal como um líder deve fazer.
    Sobre as cozinhas comunitárias,alguém já aqui explicou o que se pretende implementar com isso.Qualquer cidadão que saiba ler,de forma isenta, consegue compreender sem grande esforço.
    Sobre a horta comunitária,já está a ser cultivada com grande entusiasmo e esse facto pode ser comprovado por quem quiser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address