Abandono

CuriosoCMMG, Parques2 Comentários


Há uns dias notámos que os jardins onde há mais passagem de pessoas começaram a ser arranjados. Apesar de ficarmos com a ideia inicial de que são arranjos pré-eleitorais, ficámos com a esperança de que esses arranjos fossem mais do que isso e se estendessem a todos os jardins. Infelizmente a ideia inicial confirmou-se! Passámos no parque e em vez de o vermos arranjado, encontramo-lo em perfeito abandono! É claro que aquele parque está ali num buraco e é pouco visível para quem passa de carro mas não é compreensível que esteja como o encontrámos. Se por um lado há arranjos em locais onde não parecia ser necessário fazer alguma coisa, onde deveria haver intervenção e manutenção, nada se vê! Não é por acaso que naquele parque não se encontra ninguém. Isto leva a que não consigamos deixar de sentir que os arranjos que vimos serem feitos em alguns dos jardins têm um carácter marcadamente eleitoral. Sabemos que os professores estão em greve mas era bom que alguém ensinasse ao responsável da câmara pela manutenção dos parques que a Amazónia fica noutro continente!

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 Comentário em “Abandono”

  1. Avatar

    Podem (RE)fazer os jardins que quiserem que depois a manutenção é zero!
    NÃO HÁ MANUTENÇÃO NENHUMA NOS JARDINS,
    NOS ACESSOS DE MADEIRA ÀS NOSSAS PRAIAS,
    NA VIA PEDESTRE/CICLISMO DA ESTRADA ATLANTICA, NA ESMAGADORA MAIORIA DAS NOSSAS ESTRADAS… SÓ PARA CITAR ALGUNS TRISTES EXEMPLOS.

    1. Avatar

      Injusto este seu comentário, embora com a proximidade de eleições este executivo esteja a dar prioridade às áreas com maior visibilidade, a verdade é que na Marinha há bons espaços verdes e com razoável manutenção.
      A requalificação ao longo da ribeira das Bernardas ao abrigo do programa Polis, dotou a cidade de um corredor verde de aceitável qualidade, pese embora o facto da escassez de equipamentos mais apropriados aos potenciais utilizadores dessas zonas verdes.
      Poucas cidades com esta dimensão estão dotadas com dois parques urbanos no centro, tão proximos entre si. Razão pela qual vêm forasteiros de concelhos limitrofes, usufruirem desses espaços.
      Mas tenho a ideia, que a manutenção dos passadiços de madeira nas praias e o verde ao longo da estrada Atlântica, não são da jurisdição da Autarquia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

  
Please enter an e-mail address