CMMG

Começou ontem o Conclave que irá designar o novo Papa. Não se fala noutra coisa mas temos que admitir que é assunto que não nos desperta muita atenção. Houve, no entanto, algo que nos fez pensar no que se passa aqui na zona. Quando os Cardeais são fechados para decidir quem vão nomear é usada a expressão latina “extra omnes” que significa “saiam todos”. Isso fez-nos lembrar um pouco o que se vê quando passamos em algumas zonas no concelho. Quase dois meses depois do temporal, os muros do estádio estão ainda como ficaram, sem que ali se vejam alguém a fazer alguma reparação. Sendo aquela uma das zonas de entrada para a terra, é, sem dúvida, um cartão de visita muito pouco digno (é, no entanto, a imagem do que depois se encontra no centro). Quando tentamos visitar a mata e algumas zonas do pinhal, damos de caras com árvores que nos barram o caminho, sem que tivesse sido feito o que quer que fosse para permitir a passagem. O mesmo se pode dizer em relação às vias destinadas acesso a pessoas e bicicletas junto à costa que continuam, em algumas zonas, por limpar (se bem que em muitos locais o temporal não pode ser responsabilizado pelo estado em que estão as vias). Há, no entanto, uma coisa boa nessa parte, não temos como não saber quando chegamos ao concelho porque se nota, sem dificuldade, que entramos na área que é da responsabilidade da câmara, tal é a diferença existente entre o que se vê aqui  e o que se vê nos concelhos vizinhos! Depois disto, ficamos com a sensação de que, também aqui na terra, alguém disse bem alto “extra omnes“, não tendo ficado ninguém para fazer algumas reparações simples, limpeza e a remoção do que ainda impede a passagem numa grande parte das vias e estradas das matas. Nada se vê ser feito! Em relação às matas, temos alguma curiosidade em ver como será se houver um incêndio, com a quantidade de árvores ainda caídas! Apesar do tempo chuvoso, ele tende a ter um fim! Quem será nessa altura responsabilizado? Mas, como estamos em período de eleições, poderá ser que possam começar a surgir agora as soluções e o fumo branco possa sair de alguma das chaminés da câmara!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

11 comentários

  1. Ou o relógio do computador do Curioso está pelas ruas da amargura, ou é mesmo muito responsável em ministrar os tratamentos prescritos: Porrada na Câmara de 12 em 12 horas.
    Esta então, é demais, faz lembrar a história do busto do Napoleão.

  2. Ou o relógio do computador do Curioso está pelas ruas da amargura, ou ele é mesmo muito responsável em ministrar os tratamentos prescritos: Porrada na Câmara de 12 em 12 horas.
    Esta mezinha agora, como algumas das outras, merecia um prémio de imaginação, faz lembrar a história do busto do Napoleão.

    • Caro anónimo. Não se preocupe. Ninguém na câmara se preocupa com o que possamos escrever ou com o que possa ser dito sobre o que é feito ou deixa de ser por qualquer munícipe, tanto que nada muda.

  3. Gostava que, o Macaco Curioso, em relação a este post e, como é tão bem informado, nos dissesse quais são as responsabilidades e obrigações da Junta de Freguesia e as da Camara, já agora, também, gostava de saber, em relação ao Pinhal do Rei, (Mata Nacional) a responsabilidade é de qual entidade?
    Tenho a impressão que o Macaco é que está “extra omnes”…

    • Caro anónimo. Como saberá melhor do que nós, a responsabilidade pelas matas nacionais não é nem da câmara nem da junta que não podem intervir directamente naquela zona.
      Há, no entanto, uma coisa que se chama “pressão” sobre as entidades com competência que poderia funcionar se fosse usada. Se existiu pressa em fazer uma conferência de imprensa,ainda antes de ter sido comunicado aos demais vereadores, para anunciar a vinda do UDL para a terra, custará muito fazer uma para dizer que, por culpa dos serviços florestais, as estradas estão intransitáveis, os bombeiros não têm acesso e os pinheiros caídos por toda a mata são excelentes focos de incêndio? Custará muito ao responsável máximo pela protecção civil do concelho, que está na câmara, ter acção directa para forçar a abertura dos acessos tendo em conta que, no estado em que tudo está, existe um perigo sério e real, de poder ocorrer uma calamidade?
      Sabe, caro anónimo, o medo de poder ser responsabilizado por qualquer coisa, que tem sido sobejamente usado como argumento por parte do executivo camarário, tem limites e, quando está em causa o interesse do concelho, nem sempre se pode estar à espera que as coisas aconteçam. Tem que se agir, ainda que por meios menos ortodoxos.

  4. Devagar devagarinho para não se cansarem.A natureza é lixada, dá-lhe cabo do descanso.
    Se não for a natureza,vai ser o curioso a lembrar-lhes as suas naturais obrigações. Acho bem alguém lembrar aos responsáveis que devem “acordar” para fazerem o que lhes compete. Se me derem as árvores
    que estão a impedir os acessos eu desimpeço os caminhos em duas semanas.
    Só que não me vão dar as árvores(preferem que elas apodreçam no local)e
    estas irão obstruir as passagens durante muitos meses…

  5. O responsável está sim na CMMG … que é o Presidente do Município. É sobre Ele que recai a responsabilidade de ir junto da Entidade que tutela as Florestas em Portugal, pedir explicações, se as receber, deve comunicar á população as razões e comprometer/responsabilizar (por escrito ou publicamente) essa mesma Entidade por antecipação (numa eventualidade de catástrofe) que não desejamos mas que pode acontecer se nada for feito no próximo mês.
    Sabemos que a retirada dos pinheiros (principalmente na que vai da Ponte Nova até á zona do Canto do Ribeiro) é complicada porque as dunas ficaram bastante fragilizadas.
    Mas há que mãos a obra e resolver o problema.

  6. Curioso, hoje tive que me deslocar à Vieira e vi algumas camionetas e máquinas a cortar e a carregar pinheiros, espero que trabalhem muito devagar senão, depois o Macaco não tem assunto…
    Para sossego do Macaco, vou enviar um e-mail ao Senhor Presidente, pedindo que coloque uma linha directa, aqui para o Largo, para informar o Macaco das diligências e de toda a actividade que vai fazendo ao longo do dia…

    • Caro anónimo. Agradecemos a informação.
      Relativamente à falta de assunto, não tem com que se preocupar porque não temos por hábito repetir os temas.
      Quanto ao email pensamos não ser necessário enviar nem mesmo ser colocada a linha porque, de um modo ou outro, estamos a par do que vai sendo feito no dia-a-dia e, acima de tudo, do que vai ficando por fazer. Por outro lado, sabemos que existe a preocupação de ser ocultada informação aos demais eleitos com o argumento de que não pretende que os assuntos apareçam logo nos blogues e por certo que a linha não seria utilizada!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário