De Manifesto a Movimento

CuriosoMpM51 Comentários


Sem surpresas, o Aurélio aceitou o desafio que lhe foi lançado. Se fossemos ingénuos, acreditávamos que tudo foi feito sem que ele tivesse conhecimento e sem que tivesse participação mas, ainda que quiséssemos acreditar nisso, percebeu-se que tudo foi mais ou menos planeado. Tudo foi assim preparado e, até aí, não vemos grande mal. De entre as cerca de 150 pessoas que ali encontrámos, vimos algumas caras conhecidas e algumas que não pensámos encontrar. Veremos o que dali surgirá em termos de continuidade de apoios. Alguns dos que ali encontramos, antigos defensores de outras ideias, e pouco sérios, poderão ser uma menos-valia para o Aurélio e acreditamos que serão apenas alguns dos que, oportunisticamente, se aproximarão dele por interesse puramente pessoais e que ele, se quiser continuar, terá que saber afastar. O que ouvimos foi próximo do que já antes dele tínhamos ouvido. Um discurso feito quase todo de improviso com algum à-vontade, próprio de quem está habituado a dar aulas, que mostrou poderem existir ali algumas ideias interessantes. Sem que possamos ainda dizer que ficámos convencidos, não desgostámos do que ouvimos. Poderá até ter sido um discurso de ocasião, feito à medida do momento, mas não desgostámos da forma como tudo foi fluindo, com alguma naturalidade. Já falando como se tivesse a garantia de vir a ser o futuro presidente, o Aurélio falou com a fluidez que se tem notado faltar nos outros candidatos. Claro que o Aurélio teve o tempo para poder preparar o que disse e poderá não conseguir depois por tudo isso em prática, mas deixou-nos curiosos para ver o que dali irá sair. Notou-se alguma diferença em relação ao que estamos habituados e poderá ser que isso possa vir fazer a diferença. Veremos! Resta saber se a primeira impressão irá ser confirmada ou se, como já antes vimos, irá esfumar-se nos dias mais próximos. Iremos ficar atentos para ver se o que ouvimos irá ser traduzido em ideias concretas ou se iremos ficar pelos conceitos vagos que todos conhecemos e que depois não se conseguem por em prática. Ao ouvirmos o Aurélio sentimos, por momentos, estar a ser alunos numa aula dada por quem levou a lição estudada.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

51 Comentário em “De Manifesto a Movimento”

  1. Avatar

    Olhem só o curioso a tentar dizer que apoia o Aurélio mas com rodeios. Macaco faça como o JMG admita. Alias adorei ver a foto que arranjaram para a revista, poucos tiveram acesso a ela. 🙂

  2. Avatar

    Ai falou bem? Que bem fala este Senhor que mesmo quando está a falar tem sempre aquele permanente risinho cínico.

    E a propósito de oratórias e de tribunos de enorme estirpe, ocorreu lembra-me de um grande filósofo de finais do sec. XIX da minha terrinha amada:

    “Palavras, leva-as o vento
    aquelas que leves são.
    As Bufas também são leves,
    e também fugindo vão.”

    Vamos ver se este iluminado, vai ao fim, o que sinceramente desejo. Ou se nem ao fim do princípio.
    O tempo esse grande escultor, como dizia Edgar Morain, nos dirá. Ainda falta tanto tempo, tanto tempo ainda.

  3. Avatar

    Eu sou dos que esteve lá.
    Só tenho pena que no partido em que voto normalmente, ainda não tenham entendido que as pessoas querem outro tipo de actuação pôr parte de quem nos governa.
    E só quem lá esteve sentiu quão grande é a diferença.
    Foi apenas a apresentação de um projecto político e de um rosto, como eles disseram. Não houve música nem espectáculo e a sala estava cheia.
    Óbviamente que deveremos de ler aqui comentários de quem não entende outra linguagem que não a do confronto e do ajuste de contas.

    Falou com respeito e sobretudo do futuro. Só espero que resista e não desça ao nível de algumas provocações maldosas que lhe vão fazer.
    Agora vamos ver qual a equipa que vai conseguir constituir.

    1. Avatar

      Oh meu caro… a equipa está mais que pensada… os patrões querem tomar conta da autarquia, só não vê quem não quer. Querem alargar o seu poder à Câmara para aí poderem dominar tudo e todos. A troika já cá manda e os patrões, à boa maneira do antigamente, preparam-se para o “assalto” ao poder local já que o central já o detêm. Esta figura neste contexto faz-me lembrar o Adriano Roldão. Só se deixa enganar quem quizer.

  4. Avatar

    Espertos, pois é assim PATRÕES AO PODER, ou sejam,jójó martins,( o tal da measturbação) o Dr. EnG só lhe falta o arquiteto que não ´e nada mas que vai à televisão ,,,, e ,,,outros ,,, que tá lá a fazer o carvalho? só serve para bisbilhotar,,,

    1. Avatar

      Hi! Hi!Hi!, Tanta azia, será que já estão a ver o tapete a fugir-lhes dos pés? O que vale, já diz o ditado popular, é que vozes de burro não m ao céu. Ainda não conseguiram ver que o projecto do Aurélio prima pela diferença? E que pode ser isso que o pode levar a vencer este desafio? Que se cuidem os instalados, deu para entender que a coisa é séria.
      P.S.: Acreditem que não fui mandatado por ninguém para fazer este comentário,sou simplesmente um cidadão anónimo, marinhense, indignado,que procura outro tipo de opções e sinceramente pelo que vi agradou-me imenso. Espero que o Aurélio tenha força para levar a cabo tão ambiciosa projecto.

    2. Avatar

      Por enquanto um voto dos patrões vale tanto como um voto dos trabalhadores, só que os trabalhadores são muito mais que os patrões, por isso este escolhido do patronato de nome aurelio só contará com os votos da sua classe.Seguramente os trabalhadores terão outras opções.
      Quanto ao anónimo 17,46 só lhe quero dizer que o tapete não me foge dos pés, o que muitas vezes me foge é o ordenado ao fim do mês que esses patrões, alguns apoiantes do aurélio, não pagam a tempo e horas.

    3. Avatar

      Que mentalidade tão pouco evoluída estes comentadores têm. É por isso que o país não progride. Não há divisão entre patrões e empregados. Ambos são necessários e, ainda que não queiram, não há empregados sem patrões. Quer queiram quer não, são os empresários quem vai dinamizando o país e tem sido graças à mentalidade mesquinha de alguns empregados e associações sindicais que mais empresários não investem aqui. Vejam o caso da industria vidreira que foi sendo penalizada pelas políticas seguidas pelos sindicato dos vidreiros.
      Quem está habituado a mandar e comandar deve fazer isso mesmo. Põem uma pessoa que nunca antes mandou e temos o Jerónimo de Sousa. Seguramente que ninguém o iria querer para primeiro ministro.
      Há que confiar os destinos da nossa Marinha a quem saiba mandar e dirigir, sem está mentalidade divisionista arcaica.

    4. Avatar

      Para o anónimo das 18:29, sou o anónimo das 17:46, esqueci-me de referênciar que sou um simples e humilde trabalhador por conta de outrém, portanto como vê, não me incluo na classe patronal, agora contrariamente ao senhor reconheço e agradeço ao meu “patrão” por continuar a ter a força e empenho necessários, muitas vezes tão difícil de encontrar,para manter a empresa sustentável , eu como colaborador procuro corresponder para que isso seja possível,contribuindo assim para uma maior estabilidade para a empresa da qual eu e outros colegas fazemos parte. Se o senhor fizesse o mesmo talvez não tivesse os dissabores de não receber ao fim do mês. É devido a mentalidades como a sua que este país não passa da cepa torta. Espero acabar a conversa por aqui, porque já não lhe volto a responder. Mais cego do que um cego é aquele que não quer ver.

    5. Avatar

      “reconheço e agradeço ao meu “patrão”. Este senhor recebe uma esmola em vez da justa retribuição pelo seu trabalho,é justa a sua gratidão, muito bem, estamos conversados, continue no “lambe botas” que vai longe.

    6. Avatar

      Esse tipo de conversa já lá vai e destruiu muitos postos de trabalho.
      Fale com os trabalhadores enganados pelo Moiteiro e pelo patrão Durval e veja quanto mal fizeram à nossa terra.

  5. Avatar

    Aviso, cuidado com as falinhas mansas de candidatos da alta burguesia…
    Nunca esquecer que os partidos políticos são o garante da Democracia.

    1. Avatar

      Absolutamente de acordo. De salvadores iluminados já tivemos a nossa dose durante 48 anos, terminados em 25 da Abril de 1974. Salazar e Caetano tambem eram independentes e adversos aos partidos.

  6. Avatar

    TEMOS UM ASSALTO DOS EMPRESÁRIOS À AUTARQUIA COM FIGURAS IMPORTANTES NA SOMBRA PARA NÃO SEREM CONHECIDOS. CUIDADO.

  7. Avatar

    Tou doidinho para ver o Ventura dos moldes, o Jorge Martins, o presidente do Nerlei e muitos outros apoiantes/patrões deste manifesto á porta da igreja e do mercado a fazer propaganda politica!!!! Vai ser a loucura!!!!!!!!!!

  8. Avatar

    É curioso constatar como os carreiristas dos partidos se estão a sentir incomodados.
    Os partidos políticos que deveriam ser o garante da democracia tornaram-se em agências de emprego e servidores de interesses pessoais quase sempre dos mesmos.E quem conduziu o país a este lamentável estado, foram os independentes???
    Felizmente há gente idónea, com ideias fora do espectro partidário.
    Os eleitores bem o sabem e os partidos começam a “assustar-se”!!!
    No nosso concelho, a “coisa” promete!!!

  9. Avatar

    Caro anónimo. Olhe que não, olhe que não! Vão ver a derrota que vos espera. O Artur era vereador, era e é conhecido e não passou dos mil e poucos votos.No entanto conseguiu perto de quatro mil assinaturas

  10. Avatar

    Ainda há convencidos ácerca de o Aurélio vir a ter votos para ser vereador!? Mas que falta de inteligência!!! Fique-se pelos Rotários e como empresário e deixe a política para os políticos, poucos acreditam em novatos aventureiros que quando têm o poder nas mãos deixam-no cair no chão por não saberem o que fazer com ele. Ter o poder não pode vir do resultado uma birra mimada e nos mais crescidos de uma feira de vaidades.

  11. Avatar

    Mas afinal, o que tem o independente Aurélio a mais que o independente Logrado? A mim parece-me mais do mesmo: Muita ideia e para as por em prática é um festival de deixa andar.

  12. Avatar

    “Alguns dos que ali encontramos, antigos defensores de outras ideias, e pouco sérios, poderão ser uma menos-valia para o Aurélio e acreditamos que serão apenas alguns dos que, oportunisticamente, se aproximarão dele por interesse puramente pessoais e que ele, se quiser continuar, terá que saber afastar.”
    Era bom que o Curioso nos pudesse dizer quem são essas figuras, pois para quem não foi ficasse melhor esclarecido.

  13. Avatar

    Estive quinta no Operario.
    Fiquei agradado com o que vi e ouvi, e será uma pedrada no charco da politica marinhense. Se as intenções declaradas forem cumpridas teremos mesmo uma Marinha diferente em 2025, como foi dito.
    Concordo no entanto, com a questão dos oportunistas. Na plateia estavam pessoas apoiantes de outros partidos, desde o cds, psd, be até pessoas que estiveram nas listas em 2009 do ps e da cdu. Qual a intenção desta gente, será apoiar o MpM ou estão a pôr-se a jeito. É no entanto de realçar pessoas das diversas areas, bem como alguns que nunca tinha visto nestas coisas da politica, e devem sentir aqui a solução para a Marinha que nunca tiveram nos partidos.
    Por tudo isto teremos de esperar para ver, mas os partidos politicos estão muito preocupados, e a prova disso são alguns comentarios que temos lido aqui.

    1. Avatar

      O Anónimo quer dizer que vamos ter que esperar 12 anos para quê? Para ter uma Marinha diferente? Isso faz lembrar a campanha de Álvaro Órfão (o virar da página) e o resultado foi o que se viu.

    1. Avatar

      Há determinadas comentadores que se fingem passar por democratas, e tentam dividir os marinhenses entre os de direita e os de esquerda, entre que são empresários e os que são empregados, entre os que têm partido e os que não têm partido.
      Passados quase 40 anos após o 25 de Abril ainda continuam com tentações de limitarem a liberdade de cada um.
      Muitos deles são os que alimentam a raiva e a ira entre o PC e o PS, para poderem continuar a defender interesses que não os da Marinha Grande.
      Em vez de fazerem manifestações para derrubar o poder eleito, há dois grupos de pessoas não ligadas às cúpulas locais dos partidos da Marinha que se estão a organizar para ir a votos. Pergunto eu, será que não têm direito?
      Será que os marinhenses não têm o direito em votar noutras opções?
      Ou só o Álvaro, o Vicente, a Cidália, o Vítor, a Alexandra, o Esperança e o Santos têm esse direito?

      Obviamente que as cúpulas do PC e do PS vão destilar aqui todo o seu ódio. Todos sabemos quem são e não lhes fica bem. Alguns até o fazem de instituições publicas pagas por nós. Enfim …

  14. Avatar

    Não me diga que também sabe que a patroa e os seus muchachos se divertem a escrever no LC.

  15. Avatar

    Vi la um que ja foi do PSD,depois colou ao PS por causa dos Jobs e agora esta prestes a ficar sem o “tacho“ vai colar ao Aurelio

    1. Avatar

      Há um que se enquadra nessa descrição, só que em vez do PS foi ao PSD que se tentou colar, que foi Jorge, que agora se está a colar ao Aurelio pq são grandes amigos.

    2. Avatar

      Tentou? …não! Foi mandatário do Cavaco aqui na Marinha Grande nas últimas Presidenciais.

    1. Avatar

      É para mim o projeto mais convincente, apartidário, com ideias originais, exequíveis, aberto ao diálogo e a participação das populações.

  16. Avatar

    É de louvar a coragem do Aurélio não por se candidatar à camara mas sim por se predispor a dar o peito às balas e com isto quero dizer que ele sabe e muito bem a cerrada maldicencia de que será alvo até ao dia das eleições. É esta a forma de estar e de fazer politica no nosso concelho – denegrir a pessoa que ousa fazer frente aos interesses instalados de quem não soube fazer mais nada na vida que seguir o carreirismo politico mas mantendo, a maioria da vezes, os seus lugares cativos na função publica – não vá a coisa correr para o torto e assim sempre podem voltar ao lugar que têm cativo e no qual pouco ou nada produziram e prol do pais, aliás, tirando muitas vezes o lugar a outros que poderiam produzir. Esquecem que têm telhados de vidro e mesmo assim predispoem-se em andar á pedrada. Quanto a isto penso nao terem um pingo de decencia e de vergonha.
    Também estive presente na apresentação do Aurelio e gostei do que ouvi, muito! E também por lá vi gente que anteriormente foi mlitante ou apoiante dos varios partidos no concelho.
    Qual é o espanto? Certas pessoas ainda evoluem e ainda bem que sim ao contrario de outras que ficam estagnadas, agarradas ao que não querem perder, por interesses pessoais sejam de que indole forem, e por isso aceitam tudo o que for ditado por um partido politico e agem como que formatados.Destas pessoas só tenho pena pois amarrados que estão e com os telhados de vidro que tem, muitos sapos têm e terão que engolir. Mas cada um faz a cama onde se quer deitar.
    A nossa vida é dinamica, a pessoal, a profissional e também obviamente a politica. O tempo do “sim senhor director, sim senhor presidente, sim senhor ministro” já lá vai para muito boa gente mas para outros, sim que ainda existem e que está aqui espelhado em alguns comentários escritos, só sabem viver assim, é mais fácil que sejam uns a pensarem e eles serem os meros instrumentos de realização desses pensamentos.
    Ousar enfrentar estes interesses demonstra força de caracter. Ousar enfrentar estes interesses demonstra preocupação pelo futuro e pelo futuro dos nossos filhos e netos. A coragem determina as nossas acções e é assim que a evolução acontece.
    Muitos dos comentários acima escritos cavam ainda mais o fosso que existe entre patroes e trabalhadores, e lamentavelmente de quem tanto apregoa que a “igualdade” é um direito e esquecem que uns sem os outros o mundo não pode avançar.
    Toda a gente tem o direito de ser parte de uma solução e o dever de não ser parte de um problema.
    A solução passa por pessoas dinamicas que pensam o melhor para o concelho onde trabalham e vivem.
    O problema continua a ser a tentativa desesperadas por parte de alguns de que tudo fique na mesma pois pensam que assim é que está bem, mas para eles somente para eles, escarnecendo dos outros que querem mais e melhor.
    lamento ver que no meu concelho as palavras “coragem, inovação e mudança, ainda sejam entendidas como o eram antes do 5 de Abril.

  17. Avatar

    O anónimo anterior escreveu para me adormecer. Já não consegui ler “do 5 de Abril”.
    Que queira vender um produto sem ser testado, até aceito, mas tentar enfiá-lo através de palavras de “lana caprina”, fazendo crer que o medíocre é que é bom, ultrapassa o rasoàvel.

  18. Avatar

    Com este depoimento todo, não sei o que tem de diferente, não está para aqui, a denegrir os outros? diga, para não haver confusões, quem é que mantém os lugares cativos na função pública.
    Este executivo, desde o dia 4 de Novembro de 2009, tem sido perseguido ao milímetro, logo no dia da tomada de posse se viu o que lhe ia acontecer, nem lhe deram o beneficio da dúvida, não respeitaram o voto soberano de quem o elegeu, mas vamos esperar pelas próximas eleições, alguns estão-se a esquecer das Freguesias que compõem o Concelho e que, normalmente, resolvem os resultados das eleições, não as subestimem e não hostilizem os seus eleitos.

Deixar uma resposta