CMMG

A crise faz-se notar aos mais diversos níveis. Desde a necessidade que muitos começam a ter de pedir aos filhos para trocarem senhas de refeição na escola por dinheiro, a terem que pedir ajuda a familiares, tudo já existe. Após a catástrofe que se abateu sobre a terra no fim de semana passado, houve muitos que aproveitaram a queda das árvores para poderem abastecer-se de lenha para o inverno. Até aqui nada de anormal. Não é nada que não se veja de vez em quando pela nossa mata. Também lemos que o Pedrosa pediu que o governo o esclarecesse sobre o que pensam fazer quanto à madeira que está ainda espalhada pelas nossas matas. Claro que sabemos que o fez e anunciou que o fez para que possa tentar mostrar que até faz alguma coisa mas não conseguimos entender a razão de, até agora, não se ter visto ou termos tido conhecimento de ter existido, por parte da câmara, um pedido, junto do centro de emprego, para que aqueles que estão a receber os subsídios do Estado possam por-se ao serviço da câmara e dos serviços florestais para, rapidamente, limparem o que ainda se vê por aí espalhado. Não sabemos se a intenção é poderem, de forma indirecta, ajudar aqueles que precisam e permitirem que retirem a lenha para as suas arrecadações ou se é mesmo falta de lembrança, mas achamos que era uma boa oportunidade de dar ocupação àqueles que deverão estar cansados de receber subsídios sem fazer nada. É que até não trabalhar, cansa!

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

17 comentários

  1. E que tal o macaco que também não faz nada, só escreve barbaridades e goza com os pobres, desta vez ir à lenha? O esqueceu-se de dizer que o Pedrosa lutou pela arte xávega e que os seus amigos laranjinhas votaram contra. A Marinha Grande não precisa que se obrigue a quem não tem emprego ir à lenha, os mais necessitados e outros nem tanto vão sem serem obrigado, e até tem existido muita entreajuda. Deixe de crucificar os desempregados, deve pensar que alguém tem gosto em ser desempregado (existem excepções). Um dia o macaco perde o emprego e escrever barbaridades não dá dinheiro quero vê-lo à lenha. Tenha juízo e deixe de ser ridículo.

    • Excelente.. Apoiado.
      O Macaco devia ajudar a limpar para ocupar o tempo. Não tem mais nada que fazer. Que Faça alguma coisa de util pelos os marinhenses ja que se mostra tão preocupado com eles,antes de estar no seu escritório a escrever as criticas a quem faz alguma coisa pela cidade e que que leve as macaquinhas para o ajudar, assim é mais rápido.
      Este macaco é mesmo hipócrita, falso. Um dia tem de ser desmascarado.

    • Caro anónimo. Presumimos que seja dos que também anda à lenha!
      Quanto ao não fazermos nada, todos os que aqui escrevem fazem o suficiente. Mas é bom que se sinta incomodado com o que escrevemos. A verdade é como as feridas, doem quando tocamos nelas. Esperamos que continue a sentir-se incomodado.
      Já agora, gostávamos de perceber em que somos falsos ou hipócritas. Será por não nos conformarmos com o que vamos vendo no dia-a-dia?
      Quando desejar saber quem são os que aqui escrevem, poderá enviar email para nós, devidamente identificado, e deixará de ter com que se preocupar.
      Quanto às macaquinhas, não temos. Lamentavelmente as ofertas que temos, provavelmente são as de quem está agora deitado ao seu lado!

    • Sentir incomodado???? credo claro que não. A única coisa que sinto é pena por si, escreve só para dizer mal de tudo e todos. Até distorce a verdade. não existem feridas, apenas ficamos perplexos com os seus devaneios.

    • Caro anónimo. Quando distorcemos a verdade? Quando tivemos devaneios?
      E não tenha pena de nós. Tenha de todos os que vivem nesta terra e que estão a vê-la definhar a cada dia que passa.

  2. A Câmara ia pedir pessoas ao centro de emprego para limpar as matas? Claro! Já agora a Câmara que peça ao Centro de Emprego alguém para me vir limpar a casa também! A Câmara vai buscar gente ao Centro de Emprego, paga-lhes o Sub. Alimentação, e depois os privados e as matas vendem a madeira recolhida sem teres custos ou trabalho. Parece-me bem. Ah… eu moro numa casa pequena. Não demora muito tempo a limpar.

  3. O SR. Macaco ficou ofendido por ter dito para levar as suas macaquinhas para o ajudar a cortar a lenha. Não tem que ficar porque era uma forma de lhe dar emprego, sempre ganhavam algum honestamente, a assim como o sr. macaco só lhe fazia bem ir cortar lenha. Assim fazia alguma coisa de útil, antes de estar a escrever asneira e barbaridades sobre quem faz algo de bom pela marinha. O SR. macaquinho só sabe mesmo criticar e destilar veneno. Vá-se cuidar. Há vagas no ultimo piso do HSA.

    • Caro anónimo. Agradecemos a sugestão mas não nos parece bem irmos ocupar a vaga que deixou aberta até porque provavelmente irá lá regressar em breve!
      Ficámos, no entanto, sem perceber onde está a “barbaridade” que refere. Não temos por hábito cortar lenha que não nos pertence.
      Ficámos também sem perceber a quem se refere quando menciona “quem faz algo de bom pela marinha”.

  4. o SR. Macaco é pouco inteligente, temos pena:) Só tem inteligência para a maldade. As suas macaquinhas são mais inteligentes:) Meta uma cunha ao sr. presidente para arranjar trabalho para as macaquinhas:)

  5. É pena que o Curioso deixe passar este tipo de comentários que nada trazem de útil. São comentários destes, como o das “macaquinhas”, que mostram que há pessoas que passam por aqui que não têm o mínimo de inteligência. Há mesmo pessoas burras.
    Devia repensar e não aprovar alguns comentários que são demasiadamente estúpidos.

    • Caro anónimo. Até os burros têm direito a viver por isso entendemos que devemos deixar passar estes comentários. Servem para mostrar que há quem, quando não sabe ter argumentos válidos, usa outros que só ficam mal a quem os escreve.

    • Tem razão sr. Macaco ate os burros tem direito a viver, por isso o macaco anda cá a pastar. Mas só deviam ter direito a viver os que não são parasitas, os que trabalham os que são uteis á sociedade. Todos os outros parasitas……
      Mas como os burros é um animal em via de extinção, vamos preservando raça.

  6. Concordo com o Curioso, nem entendo qual é o estigma sobre os desempregados! Acredito que não sejam todos, mas alguns têm a mania que quando estão no fundo de desemprego, têm que ser uns coitadinhos, uns pobrezinhos e que trabalhar só mesmo se for com toda a pompa e circunstancia porque em caso contrário é preferivél estar como estão!! tadinhos…!! E fazia algum mal irem participar na limpeza das matas!?!? então qual era o problema, já que estão a ser pagos ao menos que fizessem alguma coisa enquanto esperam por um emprego, ou trabalhar faz mal!? Até me parece contraproducente estarem sem fazer nada! Sempre ouvi dizer que mente vazia, oficina do diabo!assim sempre ocupavam o tempo, socializavam , quem sabe até surgiam propostas de emprego e não gastavam dinheiro em pastelarias e cafés!! Parecem lordes a partir do momento que perdem, ou em muitos casos se despedem para irem receber dos descontos dos outros e estarem sem fazer nada! Muitos no começo desta crise despediram-se com receio que o fundo de desemprego se acabasse, sei de inumeros casos!! Não quer dizer com isto que não haja gente legitima e que desespere por arranjar emprego, mas outros há que parece que sempre viveram assim e assim querem ficar!

    • Não deve sonhar o que é estar desempregado e desesperado! Um dia destes estará de saudação em riste,camisa preta e moca de Rio Maior, pronto para “castigar os mandriões” ao lado doa macacos todos deste país que um dia acreditámos que poderia vir a ser justo e igualitário para os portugueses. Já começou a identificar as casas dos bandidos?

  7. Estes anónimos.
    No meu tempo tinha-mos a língua mais afiada….
    Enfim.
    Mais valia por o nome de Pedrosa invés de anónimo.
    Até nisso deu para perceber.Ofendida….

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário