Sem categoria

Dia nove fez dois anos que abrimos o Largo. Durante dois anos fomos o incómodo para muitos e o local onde outros puderam descarregar as suas raivas. Aparecemos com a ideia de que poderíamos mudar alguma coisa, de podermos ajudar a libertar algumas mentes daquilo que tem estado cristalizado durante anos. Pensamos, dois anos depois, que pouco mudou. Além dos hábitos que alguns criaram de, a hora certa, visitarem este lugar, pouco se alterou. A politica continua a ser a miséria que sempre foi. Os políticos continuam a dar-nos razões para que tenhamos dores de cabeça e que não acreditemos neles. Ao cabo de dois anos, ganhamos amigos e confirmámos o que eram aqueles que não mereciam que com eles perdêssemos tempo. Em contabilidade os balanços fazem-se no final de cada ano. É tempo assim de fazermos o balanço sabendo que, na politica, vão continuar os mesmos e que, miseravelmente, as nossas vidas irão continuar a degradar-se na mesma medida da incompetência que eles vão revelando a cada dia que passa. Não sabemos ainda se amanhã teremos vontade de continuar a lutar contra a maré mas, por hoje, ficamos por aqui! Sabemos que um local onde se possam falar as coisas incómodas é isso mesmo, incómodo, mas sabemos também que só os incompetentes se sentem afectados com a existência de locais assim. Ao longo de dois anos, muitos dos incompetentes que nos governam foram aqui, sob a capa do anonimato, dizendo o que queriam sem que, no entanto, tenham conseguido convencer quem quer que fosse de que faziam o que deviam. Mas a nossa terra é assim, fala-se muito mas faz-se muito pouco. 

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

28 comentários

  1. O que vale é que elogiam-se uns aos outros e são sempre os mesmos ! Não têm espelhos,são altistas e julgam possuir a verdade.São uma espécie de iluminados que estão para a terra como Deus está para o céu.Actuam debaixo do anonimato para não se conhecer o seu passado e presente.Levantam suspeitas mas depois não respondem pelos seus actos.São verdadeiros perdedores,que são capaz de matar o pai para irem ao baile do orfanato.Enfim é o que temos.Mas diria que era preferível não ter nada,do que ter na sombra,na calada,um blogue que não é capaz de se constituir um verdadeiro forum de ideias para bem da Marinha Grande.

    • Caro anónimo. Nada como criticar os que escrevem sob o anonimato quando se é também anónimo! Dificilmente se consegue criar um “fórum de ideias” quando se lêem comentários como o que fez!
      Mas tem razão, o anonimato permite que possam ser as mesmas pessoas a intervir de vários modos e em diferentes momentos.
      Podia, no entanto, aproveitar para dar algumas ideias que pudessem ser debatidas.

  2. Antes de mais nada, parabens.
    Falou, e muito bem, que a “politica é a miseria que sempre foi” nao nomeando ninguem em particular, digo só que é pena que no nosso país para se ter um cargo publico tenha que se associar a um partido. Porque se calhar muitos dos nossos governantes, principalmente locais, nao sao dados a politiquices, e outros sao pouco governantes e muito politicos.
    Mas nao posso deixar de ficar espantado com a parte final do seu texto quando diz: “só os incompetentes se sentem afectados com a existência de locais assim. Ao longo de dois anos, muitos dos incompetentes que nos governam foram aqui, sob a capa do anonimato, dizendo o que queriam sem que, no entanto, tenham conseguido convencer quem quer que fosse de que faziam o que deviam.”
    COM QUE MORAL VEM VOCE FALAR EM ANONIMATO QUANDO É O 1º A SER ANONIMO????
    E depois vem com a lata dizer: “Mas a nossa terra é assim, fala-se muito mas faz-se muito pouco. ” ehehehe, esta ate dá para rir, mostre á Marinha Grande o que ja fez por ela…para alem de mandar lenha para a fogueira.
    Abraço e mais uma vez, parabens.

    • Caro The Edge. É verdade que se optou pela não identificação e, durante dois anos, temos sido alvo de críticas por parte daqueles que, salvo raras excepções, fazem o mesmo. Nós não mandamos na terra nem queremos. Somos apenas munícipes no meio de tantos com que nos cruzamos no dia-a-dia. Situação diferente é a dos que mandam e que optam por vir aqui, sob anonimato que criticam, dar justificações ou por a lenha que refere.
      Quanto ao seu desafio para mostrarmos o que já fizemos… provavelmente fizemos pouco mas seguramente fizemos mais que muitos. Poderá não concordar com o modelo que foi adoptado para o Largo ou a forma de se abordarem os assuntos, e respeitamos, mas foi a que nos pareceu que poderia ajudar a acordar algumas mentes. De pouco adianta estar a dar ideias quando sabemos que quem manda não as segue. Estaríamos a perder tempo. Provavelmente também o perdemos neste tempo que passou mas não o damos por mal empregue.
      Agradecemos os parabéns. Provavelmente estes dois anos poderiam ter sido diferentes e melhores mas contámos apenas com o que pensávamos.

  3. Nem sempre concordando com o Curioso e com as maledicências que por aqui se deixam, a verdade é que este blog é muito participado e os assuntos são objeto das mais diversas opiniões. Só por isso já vale a pena que o Largo exista e que continue a existir. Atrevo-me a dizer que um espaço em que cada um pode se expressar livremente, é um espaço que presta um serviço público.
    Obrigado ao Curioso e a todos aqueles que aqui deixam a sua opinião.

  4. A data apenas me recorda uma coisa, há dois anos que acabou o melhor blogg que a Marinha alguma vez teve O LARGO DAS CALHANDREIRAS, sem se perceber muito bem porquê. Esta iniciativa do Macaco não passa de uma reles imitação de um original que esse sim, era um verdadeiro forum de discussão e de ideias. Até o nome do blogg o Macaco quase copiou na integra. O LARGO DAS CALHANDREIRAS era um conhecido Largo da nossa cidade (LARGO ILÍDIO DE CARVALHO – um homem maior da cultura marinhense). O Largo das Calhadrices é um vulgar beco de “maledicência” da “terra” (expressões tão caras ao Macaco).

    • Caro Manuel Francisco. É capaz de ter razão! Este é mesmo um local onde se diz mal. Veja que até se permite que se diga mal do próprio local! Há mesmo gente maledicente, já viu!

    • Não disse mal de nada nem de ninguém, apenas constatei factos.
      A sua tolerância à minha constatação terminou precisamente na sua resposta. Há coisas que custam, não é?
      Mas já agora, porque não nos elucida porque é que acabou o LARGO DAS CALHANDREIRAS (uma vez que diversas vezes tem sido referido como sendo um dos seus fundadores e nunca o negou), porque usou um nome quase igual num novo blogg, etc, etc? Isso sim, eram respostas interessantes.

    • Caro Manuel Francisco. Isso terá que perguntar a quem o administrava, no local próprio! Quanto à razão de aparecimento deste blog, sugerimos que leia o primeiro post que foi aqui publicado.

  5. Digam o que disserem, o facto é que este blogue tem sido muito interessante.
    Através dele tivemos acesso a informações importantes e, como é natural, incómodas para as quem queria omitir ou até deturpar.
    Nota-se um grande sentido de oportunidade e que dispõe de fontes bem colocadas. Os post estão muito bem escritos e as imagens denotam uma grande criatividade. Não imita o Largo das Calhandrices, são conceitos muito diferentes, e só apareceu depois deste ter terminado.

    Como tudo na vida, há post menos felizes e comentadores que utilizaram o anonimato de uma forma muito pouco séria.

    Óbviamente que ao dar mais transparência e escrutínio sobre algumas decisões e o seu contexto que de outra ficariam no desconhecido, não dá jeito a muita gente. Daí alguns comentários como o do Manuel Francisco, que se não for um identificado com nome fictício, não conheço e parece-me ser algum daqueles a quem este escrutínio não dá jeito. Vá se lá saber porquê …
    Pode ser que ele nos explique.

    • Sim, e a mentira? E as intenções ocultas, os insultos às pessoas e sobretudo a pouca conta em que têm a nossa inteligência enquanto leitores, não o incomodam, ainda mais afirmando-se eleitor?
      Não têm conta afirmações e comentários que são autênticos casos de abuso à liberdade e ao civismo. E já reparou que são sempre contra as mesmas pessoas, algumas eleitas pelo povo, outras que se distinguem da mediocridade em variadas áreas, sobretudo as que se elevam do que parece ser a bitola instituída pelos mentores do blog?
      Precisamos dum blog que realmente incomode pela assertividade das críticas, mas que também seja um espaço de construção, de promoção e debate de ideias que possam alavancar a melhoria da qualidade de vida económica e social do Concelho, em vez deste bota a baixo pobre e doentio. Se pudesse passar a ser este, tanto melhor, mas pelo que temos lido, só se for uma improvável boa vontade natalícia. Aí, passo a acreditar em milagres e no Pai Natal.

    • Caro anónimo. Desde o início que estamos abertos a novas ideias e sugestões assim como estamos abertos a permitir que aqui se escreva tudo. Foi a pensar nisso que enviámos convites aos lideres dos partidos locais para que se pudessem associar, escrevendo o que achem relevante para a terra. Tivemos uma resposta!
      Mas, além desses, estamos receptivos a poder integrar mais elementos, entre os quais poderá ser o caro anónimo. Basta, para isso, que nos seja remetido um email (do gmail) para que possa ser associado como administrador. É simples e assim poderá ajudar a que seja criado o espaço “de promoção e debate de ideias que possam alavancar a melhoria da qualidade de vida económica e social do Concelho”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário