LogradoMCI

Hoje lembrámos que há muito tempo o Artur anda desaparecido! Lemos há algumas semanas que o MCI ia reunir os seus órgãos directivos mas depois nada mais se soube. Como não acreditamos que o Artur tenha desistido da politica, fomos tentar saber o que se passava com ele. Os seus parceiros no movimento estão com outros interesses e sabe-se que uma pessoa só não faz um partido. Pelo que conseguimos saber, o Artur, caso o Logrado avance, vai juntar-se a ele na luta por um lugar na câmara, deixando assim cair o movimento que fundou. O trunfo que o Artur tem é assim o grupo de independentes, daí o seu aparente desaparecimento. O problema está no facto de as dificuldades que o grupo está ter poderem não serem ultrapassadas e aquilo que ele julga poder ser um trunfo, poder transforma-se num joker, sem valor. Estes jogos de bastidores que começam agora a mostrar-se vêm mostrar que, mesmo aqueles que dizem ser supra partidários, estão vulneráveis aos comportamentos típicos dos partidos. Uma coisa é certa, a fragilidade do grupo do Logrado poderá transformar-se num pesadelo para o MCI que, sem liderança firme, corre o risco de desaparecer como fumo.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

22 comentários

  1. “Estes jogos de bastidores que começam agora a mostrar-se vêm mostrar que, mesmo aqueles que dizem ser supra partidários, estão vulneráveis aos comportamentos típicos dos partidos. Uma coisa é certa, a fragilidade do grupo do Logrado poderá transformar-se num pesadelo para o MCI que, sem liderança firme, corre o risco de desaparecer como fumo.”

    Nada melhor que um macaco anónimo para imaginar, criar e depois alimentar jogos de bastidores. Afinal de contas fazer aquilo que tanto critica.
    Pois, eu sei que é preciso escrever qualquer coisa e que este espaço se tornou um vício para o seu criador. Só que de credibilidade, ZERO! Aqui é típico – começa-se por um permissa falsa ou por uma qualquer suposição forjada, resultado de fontes igualmente anónimas ou de imaginação borbulhante, para depois discorrer argumentário poucas inteligente e não raras vezes insultoso.
    Numa coisa ele tem razão, só vem cá quem quer. E eu, como gosto de me divertir, venho e afago-lhe o ego. Ele adora!…

    • O Sr Oliveira podia aproveita para explicar o que é feito do MCI em vez de partir para o ataque. Já sabemos que quando há estes ataques é porque o Curioso acertou na muche por isso seria útil que pudesse esclarecer os seus eleitores o que pensa fazer. Hoje no texto de opinião que li conclui-se que espremido o texto não dá nada.
      Já que aqui vem divertir-se, divirta os que aqui vêm como eu e esclareça o que pensa fazer.

    • Esse vídeo que mostra é só a ponta do iceberg. Trabalho na CMMG há alguns anos e já por lá passaram muito políticos e que fizeram muita porcaria… mas acreditem numa coisa… este bate aos pontos, sem sombra de dúvidas, todos os outros. O homem é completamente lunático e tem alturas e ideias que roçam mesmo a loucura. Ele que se deixe ficar em casa descansadinho que é o melhor que pode fazer pela Marinha Grande.

  2. Não incomodem agora o Sr. Artur, que ele ainda está a reflectir como há-de o MCI atrapalhar juridicamente a gestão da Junta da Vieira. A propósito, quem terá pago as custas do processo?

  3. Não espantem o Autocolante, por favor.

    Deixem-no continuar a escrever artigos como o desta semana no JMG porque precisamos, TODOS, de algo que nos alegre.

    E eu “mij……-me” a rir com os artigos dele.

    Ehehehehhehehehehehehehehehehehehh !!!!!

    Alzheimer, só pode.

  4. Adoro ter razão.

    A conversa está mesmo ao nível do Autocolante – fala-se de bufas.

    Foi por isto que escrevi para não o espantarem.

    Gosto de me rir com alguns personagens e o Artur Autocolante e respectivo staff do MCI são dos mais hilariantes que há.

    Continuem. Força. Estou convosco.

    Ahahahahahah !!!

  5. Seria bom que mais marinhenses soubessem e dessem valor ao bem que o Sr. Artur Oliveira fez pela Marinha, pelo concelho e por muita gente.

    Podemos não concordar com tudo, como é normal, mas apreciamos o que ele e outros como ele fizeram.

  6. Seria interessante registar as histórias de vida de muitos marinhenses.
    E esse registo em áudio ou vídeo é relativamente barato e fácil.
    E é um importante património cultural da nossa sociedade que se vai aos poucos perdendo, quando as pessoas deixam de estar disponíveis.
    Sobre o Sr Artur e do pouco que sabemos, ajudou os bombeiros da Marinha e da Vieira, as escolas, evitou disparates, resolveu a falta de mercado em poucos dias e sem dormir e possivelmente ajudou a que não houvesse mortes e massacres na Marinha.
    Também teve a sua vida ameaçada, antes e depois do 25 de Abril.
    Muita coisa que fez, foi sem nada receber e ainda a gastar do seu próprio bolso.
    É bom que a sociedade dê valor a estas pessoas, mesmo que não concordemos com tudo.

  7. Eis o problema!No que respeita a nível local, a título de exemplo, como escreveu o próprio Artur “as depreciações feitas sobre propostas que careciam de debate construtivo, são invariavelmente boicotadas por motivos de estratégias partidárias, com o fim de obterem fins políticos”. Quando a política é subjugada a interesses partidários, o jornal local é selectivo nos textos que publica apenas resta lugar para os jogos políticos que interessam a alguns! Constrói- se sob pilares de interesses que não são os da comunidade. E mais grave, é a própria comunidade que ao exercer o poder de voto se esquece da história e de figuras que por mais que se tenham esforçado são esquecidas em nome de interesses maiores!

  8. Interessante, aparecer um defensor do Autocolante. Espero que, como acontece que outros (que escrevem com vários pseudónimos mas são sempre a mesma pessoa) não seja o próprio a auto-elogiar-se.

    É verdade o que escreve o anónimo das 15h09m. Só que é só parte da verdade. Falta o resto. E o resto são os últimos 10/11 anos da intervenção politica do Autocolante – um politico alucinado, sem rumo, autêntico Dom Quixote a lutar contra moinhos de vento.
    Veja-se o que ele escreveu sobre partidos politicos …. está a escrever sobre ele mesmo – ele é que, quando presidente do PSD tentou por todas as formas condicionar os eleitos. Chegou ao extremo de querer expulsar (isso mesmo – expulsar) o Teles de militante porque, a determinada altura, tinha votado de forma diferente daquela que o Autocolante pretendia, num qualquer assunto na Assembleia Municipal.
    Posso dar dezenas de outras situações em que o Autocolante se portou da forma que critica os outros. Veja-se o caso Ass Freguesia da Vieira. Quis ganhar um lugar para o “seu” MCI de forma absolutamente desprezivel e anti-democratica. São estes os ditos “impolutos” e “sérios” apartidários ?
    O Autocolante está “fora de prazo” e anda alucinado. Quando escreve ….. não percebe que o que vê é um espelho.

  9. Pelo que diz é mais um a confirmar que ele fez boas contribuições para os Marinhenses.

    Não conhecemos todos esses casos ou supostos, mas por algumas informações, o assunto da assembleia da Vieira é no mínimo polémico.
    A informação que temos é que o MCI não “quis” o lugar, mas sim que o caso fosse esclarecido por quem de direito, antes da tomada de posse.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário