LogradoSantos

Hoje tivemos informação que, após alguma insistência por parte do Logrado e como no PSD estão mais interessados em promover quem faz parte da concelhia, o Santos poderá estar a um passo de integrar o movimento de independentes. Depois de um “namoro”, ainda que sem grandes conversas, que durou algumas semanas, que quase fez acreditar ser ele um super homem com  super poderes, tal era o interesse, a forma como tem sido tratado por parte do partido pelo qual concorreu nas últimas eleições poderá ter sido o que faltava para que ele se decidisse. Poderá assim, se avançar, assumir a sua verdadeira qualidade de independente. Resta saber se irão ser postas condições para que possa integrar a lista ou se o grupo irá reconhecer a posição que já tem como vereador e irão tentar que ele possa ser reeleito. Com esta intenção, ainda circunscrita a círculos muito fechados, quando a decisão for anunciada – e acreditamos que o seja -, é provável que o PS possa já começar a tentar arranjar alguma forma de fazer algum ataque pessoal para tentar eliminar a concorrência logo de inicio. Acreditamos, no entanto, que estando no poder o Passos, o acesso às fontes de informação não será tão fácil quanto já foi e nem a presença de deputados aqui da terra no parlamento tornará, desta vez, fácil a busca de informações. 


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

60 comentários

  1. Todos esperamos que o Santos não faça como o Fernando Nobre e deite por terra toda a credibilidade que construiu.
    Até agora tem estado bem.
    A ver vamos …

  2. Por aquilo que conheço do Santos e por tudo aquilo que ele tem dito ultimamente, isto não pode ser verdade. Mas sei lá…mas não.Isto não pode ser verdade, tenho quase a certeza .Ele tem estado muito bem.Concordo com o Hum…

  3. Não é o esperava que o Santos fizesse mas entendo que depois da forma como ele foi tratado pelo PSD não reste outra alternativa se quiser continuar a fazer alguma coisa pela Marinha.
    Pode ser que agora os militantes do PSD vejam a asneira que fizeram ao deixar ir para lá o Cruz e o Fernando.

  4. O Santos é uma pessoa integra, idónea e confiável. Sabe o que quer e por onde quer andar. E quase que ponho o meu pescoço no cepo em como ele não se vai deixar conspurcar por esta corja de gente sem princípios.
    O PSD mais uma vez se afunda quando tem como seu representante uma pessoa credível e a troca por um despenteado mental – o Cruz e por um desvairado social, o Lopes.
    Ou o PSD inverte esta situação, com os seus militantes a requererem novas eleições com um candidato á concelhia que seja uma pessoa credível ou então o terreno conquistado nas ultimas eleições será todo perdido.
    Custa-me ver mais uma vez que o PSD local dá primazia à mediocridade, para não empregar um outro vocativo vernáculo, preterindo uma pessoa com provas dadas, de valores e princípios.
    É um verdadeiro suicidio do PSD manter esta gentinha á frente da concelhia. Nunca aprendem com o passado!

    • …quem sabe se um dia este anónimo não vai engolir o que escreve, tanto no que se refere aos atuais dirigentes do PSD, como os elogios ao Santos.

    • pois….o melhor é não meter mesmo lá o cepo, quanto mais a cabeça…!!eu não o faria…
      era capaz de aceitar esta afirmação : “O Santos é uma pessoa integra, idónea e confiável” falando só e unicamente dos “amigos” dele..!! pq de resto….uiiii….o outro tb vestia pele de cordeiro!;)

  5. Acredito perfeitamente que o Santos esteja nessa, a sua ânsia de ser notícia de jornal e o seu “trauliteirismo” a isso nos leva a concluir.

  6. O que me tranquiliza é que o Curioso diz que o Santos poderá estar a um passo e não que já deu esse passo. Ainda está a tempo de não o fazer mas também não vejo condições para ele poder voltar a integrar o PSD com aquela gentinha lá.

    • Caro anónimo. As informações surgem de vários modos e também da leitura que fazemos dos factos que temos conhecimento. Como referimos no post, “poderá estar a um passo”. O momento em que o passo é dado, se chegar a ser, não sabemos qual é.

    • Este post é um belo exemplo do espírito e da utilidade pública que este blog não tem e deveria ter.
      O Curioso pegou em NADA, inventou intenções, opinou sobre o carácter duma pessoa que até hoje a ninguém deu motivos que permitissem tais leituras, antes pelo contrário.
      Não vou especular sobre as motivações, mas será que o Curioso foi à bruxa, ou conhece assim tão bem o António Santos ao ponto de contrariar a imagem que ele tem dado de si próprio e que me parece convergente com os actos que pratica, ou pretende apenas satisfazer-se com o sórdido de alguns comentários que por aqui logo aparecem?
      Pessoalmente, entendo que quando opinar ou comentar de forma anónima, aumenta radicalmente a responsabilidade de quem o faz, que se for honesto e de bem, jamais utilizará a cobertura do anonimato para atingir pessoas identificadas ou identificáveis com processos de intenção. É falta de carácter. A Marinha e os Marinhenses mereciam muito mais do que isto que por aqui se diz, muitas vezes em nome dos próprios marinhenses!
      Calhandrice ou vigarice?

    • Caro anónimo, o que escrevemos baseia-se em informações que nos foram transmitidas, sem que tenhamos qualquer intenção. Em momento algum opinámos sobre o carácter do Santos ou afirmamos algo que vá contra a sua pessoa.
      Quanto ao anonimato, registamos a sua critica feita também ela a coberto do anonimato!

    • Exactamente a resposta que esperava ler. Para quem é Curioso, é mais repetitivo do que inovador. Não critiquei o anonimato mas sim o uso perverso que dele aqui se tem feito.
      Aproveito para acrescentar que considero muito o António Santos, ainda mais hoje, apesar de nunca ter votado no PSD, nem, obviamente, nele.

  7. Pobre terra com tão mediocres protagonistas.
    Como tenho os impostos em dia e nada devo ao fisco, falo do que sei com inteira liberdade.

  8. Eu estava a achar muito estranha esta informação. Possivelmente era o desejo do curioso.
    Afinal, foi invenção!

    Lembram-se da história do lobo?
    Qualquer dia dá alguma informação com fundamento e nós não acreditamos. Um dia saberemos bem onde quer chegar. Como alguém disse “Melhor se apanha um mentiroso que um c… pessoa com uma deficiencia na perna.

  9. Caro Curioso. Desta vez as informações que lhe deram não são as mais exactas.
    Assumi a minha qualidade como vereador independente pelo PSD, em circunstâncias diferentes das actualmente existentes, e irei manter o mandato até ao fim.
    Tenho tentado manter uma posição independente de querelas partidárias, procurando, mesmo não sendo por muitos assim entendido, sempre e só o interesse da Marinha.
    O futuro a Deus pertence mas enquanto estiver a desempenhar as funções para as quais fui eleito, é prematuro falar-se em qualquer ligação a qualquer partido, incluindo o PSD, ou movimento independente.
    Acima de tudo estou interessado no progresso e desenvolvimento da Marinha e naturalmente que enquanto munícipe me preocupa a estagnação existente.
    Como já alguém disse, agora estou aqui; amanhã vou andar por aí, sempre atento ao que se passe na nossa terra, não excluindo nunca que estarei sempre disponível para dar o meu contributo para o bem da Marinha.
    Entendo que a gestão autárquica deve ser feita acima dos interesses dos partidos, com os olhos postos nas necessidades das populações. Por isso concorri como independente. Daí não se deve extrair conclusão de que irei ligar-me a qualquer movimento que tenha esse perfil.
    Não estou por isso a um passo de integrar qualquer movimento mas também não o estou de integrar qualquer partido ou lista.
    Como referi e já alguém disse, poderei não estar aqui, mas vou andar por aí!

    • Caro António Santos. Agradecemos o seu comentário, tanto mais que era o visado no texto.
      O que escrevemos baseou-se em informação que nos foi dada por quem está próximo do grupo de independentes. Não demos como segura a ligação ao movimento mas apenas que “poderá estar a um passo”. Como vai “andar por aí”, quem sabe o que o futuro dirá!

    • Dr António Santos. É com agrado que leio que não se irá ligar aos que estão agora a mandar no PSD. É também com agrado que leio que não exclui a possibilidade de se manter na política. A Marinha Grande precisa de quem trabalhe sem interesses escondidos. O curioso não estava tão longe da verdade como pode parecer à primeira vista e tem razão quando diz que o futuro a deus pertence porque na politica as mudanças são muitas e repentinas e nunca se pode dizer desta água não beberei. É bom saber que mantém as portas abertas.

    • Sr. Dr. Santos, não esperava outra coisa de si.
      Por momentos receei que o que foi escrito fosse invenção e que pudesse vir a ligar-se ao Cruz e ao Lopes. Mantenha as portas abertas como disse o anónimo anterior porque nunca se sabe se não deverá ajudar a Marinha ao lado de outras pessoas válidas

  10. Dr. António Santos Li o que escreveu três vezes e concluo o seguinte:
    1º Não vai integrar a lista do PSD com os que lá estão agora. Dou-lhe os parabéns.
    2º Vai continuar atento à politica local. Agradeço-lhe por isso.
    3º Não exclui a possibilidade de ter intervenção politica. O que mostra responsabilidade.
    4º Pode não estar ao tal passo de se juntar a alguém mas não descarta a possibilidade. Gosto.
    5º Possivelmente o texto não está errado senão no timming que foi escrito. O Curioso antecipou-se.
    6º Não seja pelo que por aqui leu que rejeite a possibilidade de ter uma intervenção politica activa já nas próximas eleições. A Marinha não tem culpa do que o PSD lhe fez e já que com aqueles não pode nem deve estar junto, que seja com outros que possam dar a credibilidade que ali falta e que permitam que continue a defender o interesse da Marinha e dos Marinhenses.

    • isto até parece anedota: “Pode não estar ao tal passo de se juntar a alguém mas não descarta a possibilidade. Gosto.”

      gosta de q afinal? gostar de uma indefinição por parte de uma pessoa que supostamente devia ser definida é obra…!

      dá a sensação que isto é um engraxamento de todo o tamanho e feitio , mais uma xs se idolatram aqueles que pouco ou nada fazem, mas que se sentam nas cadeiras do poder e poderão fazer uns favorsinhos…!! pelos vistos a hipocrisia persiste e só não querem é admitir que é bom ter gente “conhecida” e “manobravel” nos lugares de decisão!

    • Sr anónimo. Para que possa perceber, disse que gosto da ideia de não descartar a possibilidade de se juntar a alguém. É assim tão difícil entender ou foi mesmo só para implicar?
      “aqueles que pouco ou nada fazem” refere-se a quem? Já está a chamar para aqui o Dr Álvaro porquê? Esse é que melhor fazia estar quieto porque quando no partido o deixam pensar por si só sai asneira.

    • Eu peço desculpa, mas não tenho côr nem tendencia partidária e muito menos acho que os politicos devem ser engraxados como se nos fizessem um favôr. Entendo que cada um sabe de si e que o apoio politico deve ser sobre as ideias e acções em defesa da sociedade e não interesses pessoais ou de grupos de pessoas que não representam o povo no seu geral.
      É com pena minha que a unica coisa que se vê e se percebe nos seus comentários enoutros, é que as “novelas” politicas são muito mais importantes que a efectividade do trabalho dos dirigentes. Acredito que todos aqueles que se candidatem sejam passados a pente fino na sua honestidade e edoniedade e digo-lhe desde já que a pessoa acima descrita não padece dessas qualidades mesmo manifestando muito boa vontade para as ter, tal como deveriam realizar testes de confirmação dessas qualidades incluindo a tendencia para serem altruistas e inteligencia suficiente para tomadas de decisão sobre a sociedade e os problemas que dela advêm. Se isso acontecesse, provavelmente os politicos que existem, seriam todos proibidos de se candidatarem e teriamos uma diferente vaga de cidadãos nos lugares de decisão politica.
      Mas infelizmente com pessoas a achar que devemos vassalagem a este tipo de politicos , o feudalismo nunca irá acabar!!
      É simples caro Sr., trata-se de trabalho de uma responsabilidade imensa, pq se trata das pessoas, das vidas, crianças, futuro, humanidade, justiça…etc. portanto isto não se trata de zangas de comadres e palmadinhas nas costas. De uma xs por todas, meta-se a mão na consciencia e exija-se, aponte-se, culpe-se e selecione-se os melhores para termos os melhores e não os favoritos ou os que por ventura serão os mais simpáticos!

  11. Mas quando é que os militantes do PSD fazem o que devem? Têm que convencer o António Santos a concorrer por eles e manter o trabalho que tem sido feito. Aí deixa de haver dúvidas sobre qual irá ser o seu futuro.

  12. Os militantes deveriam ter feito o seu trabalho no devido tempo. As pessoas com valor (e com juízo) antecipam-se e não correm atrás do prejuízo. O Santos e a Marinha mereciam que tivessem tido bom senso e não fossem uma cambada de cagões e incompetentes. O PS e a CDU não teriam feito melhor para acabar com o PSD cá da terra.
    Como já alguém disse “Agora caguem-lhe”.

    Mas como há mais vida para além do PSD, o Santos e as pessoas sérias que suponho que o rodeiam, encontrarão uma solução que lhe permite, apesar de independente, não estar dependente de instruções partidárias ou de pseudo-independentes.

    Como se diz por aí “Há males que vêm por bem”

  13. Dr. Santos,
    Os meus sinceros parabéns pela coragem de escrever aqui. Espero mesmo que seja o Senhor já que não se vê e por isso se pode atestar de que o seja.
    Congratulo-me por verificar que na Politica, esta “porca”, ainda existam pessoas que, tal como o Senhor, fazem a diferença.
    Lamento profundamente que o PSD tenha mais uma vez dado um enorme tiro no porta-aviões e venha de novo á ribalta politica Marinhense com barquinhos de borracha e sem remos.

    • Se os deixaram ir para lá, então ninguém presta. Fechem aquilo para não estorvar mais.
      Só é pena é que uma jovem promissora como a Margarida, se não directa, possa estar indirectamente metida nestas alhadas.

  14. Na parte final do texto o Curioso fala em “desta vez” não ser fácil a busca de informação. Houve outras vezes que isso tenha acontecido? Esclareça.

  15. Eu não acho nada estranho o que está escrito porque também já ouvi que o Logrado anda deserto para o Santos lhe dizer que aceita ir para o grupo dele.

  16. Ena pá que reboloiço vai aqui.
    O Curioso macaco como é pos a casca de banana. E o Santos escorregou à primeira.´Leiam bem o que – insensatamente na minha opinião – ele escreveu e nem desmentiu nem confirmou o que na linguagem politica quer dizer que não há fumo sem fogo. Alias se quizermos ser mesmo mauzinhos ele confirma tudo o que o curioso escreveu, só que não o quer nem deve dizer.
    DEpois vêm as carpideiras do costume a chorar a morte do PSD do Cruz, e a pedir a revolta dos notáveis. Caramba não era mais facil filiarem-se porque afinal são só 30 votos que determinam o futuro do PSD.
    Mas isto de dar a cara não é para todos! preferem estar de camarote porque assim estão sempre do lado que ganha.
    E aqui chegados, cá volto eu à minha. Que justifica tamanho alarido pelo Santos? O tempo dos Super herois é o da nossa infancia! E o homem que nada tem feito para justificar tanta vassalagem nem acrescentou nada no que aqui escreveu para a justificar. Vai andar por aí? Tambem nós e muitos que não tendo já emprego mais nada lhes resta que fazer.

  17. Gente observadora, mas não o suficiente. Vou contar-vos como se vão processar as movimentações no PSD e nas listas: O Cruz está à espera de ser o cabeça de lista, para isso acontecer, está constantemente a adiar a escolha do nome chave e a discução do mesmo. Mas isso não vai acontecer, porque a força coesa que une esta direcção do PSD não é muito forte e por isso, basta esperar para a ver a cair dentro de pouco tempo. Depois da comissão politica cair, resta eleger uma nova sem o Cruz. Se isto acontecer da forma mais correcta e com uma equipa decente, aí o Santos vai ponderar uma candidatura à câmara como independente apoiado pelo PSD. Isto se o motivo pelo qual ele não segue já pelo PSD é o Cruz, porque se for algum motivo profissional ou familiar já não é possivel prever os acontecimentos, mas sim esperar pela opção do Santos.
    O Cruz não vai continuar muito mais tempo no poder e muito menos ser o candidato, isso é fácil concluir, só ele é que não o consegue fazer, não se olha de fora e não vê a figura que faz e que arrasta com ele a equipa que o “acompanha” ou pelo menos no papel.

  18. Quem me esclarece ??

    – O que fez o vereador António Santos neste mandato que leve a que haja tantos acérrimos defensores, tal como o curioso, que o descrevem como o salvador da terra (pátria), mais ninguém prestando para dirigir a CMMG, sejam do PSD ou dos outros partidos ?

    – Que propostas fez e que ideias tem para o concelho ?

    – Como vai votar o Orçamento do próximo ano ? Se for o homem que dizem ser não tem alternativa senão chumba-lo face aos acontecimentos passados e posições que tomou. Terá coragem ?

    – Se não tiver coragem, tem (mesmo assim e apesar disso) perfil para liderar uma Camara como a CMMG ? Não precisa a CMMG de um líder com coragem ?

    – Qual o interesse do Curioso nisto tudo ? Já queimou mais de uma dezena de candidatos, à excepção da pessoa em questão. Começando por todos os da área do PSD, militantes, actuais dirigentes e não só, passando pelo actual presidente da camara e mais um ou outro do PS, várias possibilidades do PC e terminando nos Independentes, Logrado e não só. Porquê tudo isto ? Qual o seu interesse ? É pessoa chegada ao vereador ? A sua função é fazer-lhe o trabalho “sujo” ? E ele, é conivente com a situação ? Ou simplesmente não se conhecem e trata-se de uma paixão (politica, claro) do curioso ?

    • Caro Desatento. Iremos procurar esclarece-lo nas questões que nos são dirigidas e que revelam estar mesmo desatento! Não somos defensores do Santos, como não o somos de qualquer outra pessoa. Limitamos a escrever o que pensamos sem com isso procurar defender ninguém. Ainda que possamos ter opinião própria quanto a isso, não será aqui que ela será revelada mas somente no momento de votar. Nenhum interesse temos senão o de dizer o que pensamos e qual a visão que temos sobre cada assunto. Não queimamos ninguém Damos apenas a nossa opinião sobre o que está mal. Continuaremos a fazê-lo em relação a tudo e todos, sem excepção. Conhecemos o Santos na mesma medida que conhecemos todos os demais intervenientes políticos locais. Não estamos para fazer o trabalho sujo de ninguém e criticamos quando temos que criticar, incluindo o Santos aqui, por exemplo. Temos uma paixão sim, o interesse pela terra e o seu crescimento. Quanto ao porquê… porque nos apetece. Porque achamos que a terra está parada, sem que ninguém faça alguma coisa, e porque acreditamos que se um grupo de pessoas consegue manter este local e despertar o interesse para que o Desatento aqui venha dar a sua opinião, já vale a pena tudo isto. Se não fosse “tudo isto” não teria possibilidade de colocar as questões que colocou e, só por isso, já valeu a pena termos iniciado o Largo.

    • Até que enfim apareceu um politico à altura para nos governar. Estávamos a ver que não! Mostra ter dois dedos de testa, coisa que não se vê em mais ninguém. Está de parabéns o anónimo das 23,31.Muito bem.Assim é que é fazer politica e da boa. Ainda o orçamento não está feito nem talvez alinhavado, nem o próprio Alvaro sabe como vai faze-lo, já este anónimo está a dizer que se o santos tiver coragem não tem outra alternativa senão votar contra.Para este iluminado politico a coragem é votar contra.Estavamos a ver que não apareciam politicos com este carisma, mas vale mais tarde do que nunca.Dê a cara sr politico porque com essa inteligência o sr vai longe.Se tiver coragem e der a cara vai ver que vai colocar todos quantos andam na politica, muito nervosos, sem hipotese de ganhar.Se tiver coragem apareça e vai ganhar sem margem para dúvida! Vai uma aposta?

    • Este anónimo não está desatento mas parece.

      Aceito os meus poucos conhecimentos da politica local além do pouco tempo que lhes dedico. Daí auto-intitular-me de desatento. Não sou politico nem quero ser.

      No entanto, das poucas coisas que me lembro e retenho foram as afirmações e a indignação do vereador quando afirmou ter negociado a aprovação de determinado Orçamento e a “traição” feita pelo executivo camarário, que pura e simplesmente ignorou o acordado. Perante estes factos e somando-lhes o paupérrimo mandato que o mesmo executivo está a levar a cabo parece-me pouco relevante o conteúdo do próximo orçamento. De politica não falo mas falo de relações humanas: mesmo que (por absurdo) o orçamento fosse ao inteiro “gosto” do vereador, como pode ele acreditar em que o “traiu” ? Qual a razão para dar, pela 4ª vez, o beneficio da dúvida aqueles que o enganaram ?

      A leitura vai ser sempre a falta de coragem.

    • Caro Desatento. Sem que nos acuse de defender quem quer que seja, deixamos-lhe a nossa opinião quanto a esse assunto, ainda que achemos ser prematuro uma vez que ainda não se conhece a proposta.
      Como sabe ao vereador foi, ainda que sem que o queriam assumir, retirada a confiança politica e não contam já com ele para as próximas eleições. Num cenário assim a votação de um orçamento passará a ser algum muito difícil de ser feito uma vez que estará, assim como aqueles que poderão não ser reconduzidos (como será o caso da Alexandra), a votar algo que os outros terão de cumprir. Será diferente da votação no ano que passou. Não sabemos nem imaginamos qual irá ser o sentido de voto mas pensamos que tudo dependerá do que possam ser as próximas semanas e o que vier a ser proposto. Será um orçamento para um ano de eleições em que poderá haver ou não continuidade do actual executivo.
      Tem razão quando diz que quem engana não merece o beneficio da dúvida mas em ano de eleições, sem suporte do partido que o elegeu, acreditamos que será uma decisão difícil de ser tomada.
      Estaremos atentos e veremos se o voto será no interesse da terra ou não.

    • Não quero prolongar a discussão/conversa mas não tinha conhecimento desse facto. É mesmo verdade que lhe retiraram a confiança politica ? Não será invenção do JMG, tão pródigo a inventar situações dessas, principalmente no partido em causa mas que são totalmente falsas ? Confesso que não tinha conhecimento desse facto e isso é importante. No entanto, nada muda em relação ao que escrevi, pois foi o vereador e não o partido que foi traído já que foi ele que negociou com o executivo ps. Ou também estou enganado nisto ? Da minha leitura (volto a frisar – de alguém que não acompanha permanentemente a politica local) o psd é que quererá que o vereador não chumbe o Orçamento e este é que quererá chumbar, por não ter alternativa. É ao contrário do que diz.
      Como também está errado quando escreve que este Orçamento seja para outros. Mesmo que seja verdade o que escreve (o vereador Santos vai sair – tal como a vereadora Alexandra), as eleições costumam ser em Outubro e as tomadas de posse em Novembro/Dezembro (penso eu – mais uma vez solicito que me corrijam se estiver errado) logo quer um, quer outro estarão em funções praticamente o ano inteiro. Não percebo a sua interpretação. Só a entendo dentro daquela estratégia que já desmentiu mas que cada vez mais me convenço ser a que tem e que é defender o vereador Santos a todo o custo. Nem que tenha de inventar factos ou fazer leituras enviesadas dos mesmos.

      Termino escrevendo-lhe que este seu blog (que eu prometo vir cá mais vezes) se parece muito, mesmo muito e cada vez mais com o JMG. Faccioso, não independente, defende alguns e “queima” outros e ainda inventa factos. Lá, todos sabemos o porquê. Aqui, quero acreditar que o faz desinteressadamente, mas não está fácil.

    • Caro Desatento. Se fizer uma leitura não desatenta de tudo o que tem sido escrito e tem acontecido, verá que não apenas não há factos inventados como não há leituras enviesadas do que quer que seja. Aliás, que foi inventado ou em que houve leitura enviesada?

    • A resposta será fácil a quem está por dentro dos assuntos, como seguramente é o seu caso.

      Eu apenas pergunto (por factos, não “leituras enviesadas”):

      – o PSD já fez listas ou anunciou candidatos ? Como pode afirmar tão “categóricamente” que afastaram o actual vereador ?

      – quando é que anunciaram a retirada de confiança politica ? O único comunicado que eu tenho conhecimento (referido num dos “istos” que me aconselhou a ler – não conheço outros) é de reconhecimento do trabalho de todos (repito, todos) os eleitos (se bem me lembro – também agradeço esclarecimento – quase todos independentes). Não percebo a interpretação que faz. A não ser (lá está) que, como acérrimo defensor do vereador, quisesse que fizessem um comunicado só para ele. Isso é de um egocentrismo doentio. Tipo “depois de mim, o caos”. Não acredito que o próprio vereador se reveja neste tipo de pensamento. Ou então não é bem aquilo que escrevem dele.

    • Caro Desatento. Procurando responder-lhe, podemos dizer-lhe o seguinte:
      – O PSD ainda não fez listas porque os convites que tem feito têm sido recusados. Como tal não é possivel fazer listas;
      – Nenhum convite foi feito ao actual vereador, o que é aliás evidente pelos veio nas entrevistas publicadas no jornal da terra;
      – A retirada de confiança política não tem que ser anunciada para que exista. O comunicado que veio procurar responder ao que foi escrito no jornal relativo à retirada de confiança veio apenas reconhecer o trabalho e não afirmar a manutenção da confiança. Foi um esclarecimento que nada esclareceu e reafirmou o que havia sido afirmado.
      Engana-se quando pensa que somos acérrimos defensores do vereador. Fazemos apenas a leitura dos factos. É-nos irrelevante o que ao vereador possa acontecer no partido ou fora dele. Preocupa-nos, conhecendo a composição da concelhia e as intenções existentes, o que pode vir a acontecer.
      O comunicado que refere foi em resposta a um texto publicado no jornal. Não queremos comunicados dirigidos a ninguém mas ficamos preocupados quando uma concelhia procura esclarecer num comunicado que, se alguma coisa faz, não é esclarecer. A ideia de alguém que possa fazer parte de uma concelhia que assim age poder um dia integrar a câmara, preocupa-nos e não o futuro do vereador.

  19. Caro desatento, deixe-me meter a minha colherada neste seu diálogo com o Curioso àcerca do Santos. Pois é claro que o curioso trata todos os personagens da nossa terra por igual, mas se reparar, há uns mais iguais do que outros. É claro que o Santos é um dos mais iguais.Mas há outros que são tratados com particular simpatia, por exemplo o Logrado que aqui também é citado e ainda um outro de que Há muito não se fala, que diz ser do PC, quem é, quem é? E quanto ao Santos deixem-me colocar-vos aqui uma questão: Tanto quanto sei raramente votou contra a Câmara porque, diz ele, não faz obstrução por obstrução e apenas defende os interesses da população, então, das duas uma: ou concorca com o que tem sido feito por esta autarquia, e por isso se abstém ou vota a favor, ou se não concorda deveria votar contra. O que não pode é, silmultâneamente votar a favor ou abster-se e dizer que a Marinha está um marasmo. Desculpem-me os defensores do Santos mas isto chama-se incoerência ou, no mínimo falta de coragem e, para dirigente eu freferiria algúem que tivesse coragem, coerência e inteligência política, atributos que, manifestamente, o António Santos não tem.

    • Caro anónimo. No que nos é dirigido podemos adiantar-lhe que para nós todos são iguais e não nutrimos simpatia por nenhum dos intervenientes políticos actuais ou futuros. Aliás, convidamo-lo a indicar-nos onde revelamos simpatia por um ou outro dos que refere. O que escrevemos vai surgindo à medida que vamos tendo conhecimento de certos factos, sem qualquer intenção ou calendário.

  20. Caro Anónimo da 04:00
    Sou daqueles que acha que o santos tem tido um comportamento exemplar e que se destaca pela forma elevada com que faz politica. Ganharíamos muito de houvesse mais marinhenses assim, na politica activa.

    Eu explico:
    Segundo as regras da nossa democracia (as que temos contempladas naquela constituição obsoleta e no quadro legal aprovado) quem obtém mais votos tem direito a dirigir a Câmara.

    Imaginemos que a oposição chumbava o orçamento. Teria esse direito, mas o que que seria pior?
    Ter uma Câmara governada, mesmo contra a vontade de alguns mas de acordo com a vontade da maioria que a elegeu (felizmente não estamos em Cuba), ou sem orçamento por que quem perdeu resolveu torná-la ingovernável?

    Mais uma vez o Santos mostrou toda a sua capacidade e lucidez. Espero que se rodeie das muitas pessoas com valor da nossa terra, que até agora não estiveram dispostas a participar em jogos políticos falaciosos e tendenciosos que têm servido para alimentar egos (e que grandes!) de figuras sinistras da nossa terra, mas estarão dispostas a apostar num projecto sério.

  21. Caro Hum, pelo que me esclarece, a actividade de um vereador resume-se a votar o orçamento?! Saiba que, em média, são discutidos e votados 30 pontos por sessão de câmara, se considerarmos 25 sessões por ano, teremos aproximadamente 750 pontos discutidos e votados, acresce ainda que, já lá vão mais de 2 anos e meio o que equivale a dizer a cerca de 2.000 pontos discutidos e votados. Convido-o sr Hum, a dar-me mais de 5 exemplos em que o António Santos tenha votado contra. ~Como não encontrará esses exemplos, devo depreender que o trabalho desta câmara tem sido do inteiro agrado do Santos, se assim é, como consegue afirmar, como o faz em post anterior e assinado por ele, que a marinha se encontra estagnada?
    Caro Hum, como observa, falo de factos, não vale a pena vir falar de egos, jogos políticos, figuras sinistras, Cuba, etc., explique-me só onde está a coerência e firmeza do sr Santos?

  22. Cá está um diálogo interessante em que interfiro de acordo com os dois, o Hum e o último anónimo, o que, para mim, ainda que ambos tenham razão, avaliza a postura do Vereador Santos (em quem não votei).
    Que ele tenha votado viabilizando as medidas do executivo, com excepção das tais 4, já que diz o comentador que não se encontram 5, poderá corresponder ao seu compromisso com os eleitores, ser responsável e positivo. Provavelmente não teve outras oportunidades de votar contra ou a favor por nada mais lhe terem proposto para votar, daí que possa também afirmar com legitimidade o que pensa, que o Concelho está estagnado.
    Fica por saber, que propostas terá ele próprio apresentado, bem como a restante oposição e como as votou ele.
    Estar na oposição não é ser obrigatoriamente do contra, abandonar os projectos dos executivos anteriores, aliás, os eleitores provaram recentemente que não apreciam essas atitudes nem gostam que se desconsidere a sua vontade expressa pelo voto. Os autarcas, no poder ou na oposição, como é normal em democracia, devem ter sempre presente o bem colectivo e não procurar deitar abaixo cegamente na primeira oportunidade, pensando que demarcam e valorizam o seu partido. Isso é mais para os clubes de futebol.

  23. Caro Anónimo,

    Temos conceitos interpretações muito diferentes, diria até opostas, do que é serviço público e da forma de fazer politica.

    Tenho dificuldade em perceber como é que os membros de um executivo municipal, depois do período eleitoral, não consiga colocar os interesse público acima do interesse partidário e até pessoal.

    Como é que é possível, por exemplo, haver uma discussão saudável entre pessoas que se odeiam, repito ODEIAM, caso do Álvaro e do Cascalho? Deveriam pedir desculpa aos municipes por tais comportamentos. Como prémio vão ser novamente candidatos !?

    O Santos fez muito bem em não votar contra a não ser em casos extremos. Por exemplo se ele tivesse votado contra e inviabilizasse o acordo com a UDL, teríamos sempre o PS a dizer que ele teria inviabilizado a possibilidade dos clubes disporem de um sintético para os jovens praticarem desporto. Teria sido mais útil se o tivessem ouvido quando alertou para eventuais falhas no contrato. Infelizmente teve razão. Como ele até era jurista sabia do que falava. Não aproveitaram a sua competência. Porquê?

    Para terminar, eu não avalio o desempenho de um vereador da oposição pela número de votos contra ou pelo seu contributo para a ingovernabilidade, mas pela coerência e pelas opiniões que transmite, pelas suas posições sobre o assunto nas reuniões do executivo independentemente do sentido de voto. Cabe a quem ganhou decidir.
    Também não avalio um candidato independente pela capacidade de fazer peixeiradas (com devido respeito para as peixeiras).

    Nas próximas eleições, pelo bem e sobretudo pelas asneiras, quem vai ser julgado será a maioria do actual executivo.

    Por aqui me fico e não vou continuar a discussão. É por demais evidente a diferença de valores e das premissas com que partimos.

  24. Eu burro me confesso. Só posso ser burro, estúpido e fraquinho das ideias, mas perante tão doutos comentários só posso ser tudo isto e com toda a certeza sofrerei de outros males mentais.
    Então o homem deixa passar tudo na Câmara, o homem diz amem a tudo e isto é que é ser oposição ? A esta posição de avestruz chama-se agora, de acordo com os nossos doutos anónimos, “uma posição construtiva”?
    Se as propostas são negativas e não são para o bem da terra, agora vota-se a favor, não sei porque carga de água ?
    Será isto uma nova ideia de democracia ?
    E não apresentar qualquer proposta também é um sintoma de elevação e de grande capacidade ?
    Sou eu que sou doido ou anda tudo doido ?
    Vão dar banho ao cão com estas ideias borolentas e sem qualquer sentido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário