Filhos e enteados

Categoria CMMG, S. Pedro, Vieira by Curioso3 Comentários


Este fim de semana houve uma festa em S. Pedro, organizada pela Moher e pela câmara. Ficámos com a ideia que a câmara se tinha decidido, finalmente, a fazer alguma coisa pela dinamização de S. Pedro, à semelhança do que tinha feito na Praia da Vieira. Quando no final da festa houve o fogo de artificio estranhámos porque nos lembramos dos festejos do 25 de Abril em que nada disso houve. Mais estranhamos o facto de a câmara, de repente, ter aberto os cordões à bolsa. Mas, depois de procurarmos saber como foi tudo organizado, soubemos que a câmara não pagou o fogo de artificio, tendo apenas disponibilizado o palco e pouco mais. Depois de sabermos isso fomos tentar saber qual a comparticipação na festa de abertura da época balnear na Vieira e ficamos a saber que ali a comparticipação foi largamente superior. Nada temos contra o facto de a câmara ajudar, comparticipando nestes eventos. O que continuamos a ter muita dificuldade a entender é o facto de a comparticipação ser diferente para uns e para os outros. Continuamos a ter a ideia de que uns são filhos e outros enteados e, apesar de quase não se notar que a câmara faça alguma coisa, há, ainda assim, no pouco que faz sempre algo que fica por explicar!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Ao que vi na nobre Praça Afonso Lopes Vieira, a tasca estava muito bem montada e nada foi esquecido, até o vinho, só que agora é em pacotes em vez do tradicional pipo. Acho muito bem que a camara subsidie o consume do vinho, já que “beber vinho é dar de comer a meio milhão de portugueses” e a mais disso “o vinho é que introí e o fado é que induca”

  2. Avatar

    Aquela arraial não faz sentido em S Pedro. Só não percebo porque é a que a CM tenha subsidiar este tipo de festas. É demonstrativo da visão estratégica do Paulo Tojeira. Chiça!

    1. Avatar

      Oh meu caro, o seu comentário, assim como o anterior, são demonstrativos de uma enorme falta de lucidez e de cultura. O anterior Anónimo de tudo o que se passou só viu o pacote do vinho. Este agora disse uma série de baboseiras com o objetivo de ofender o Paulo Tojeira. Beber um copo de vinho também é algo que tem a ver com a nossa cultura. Mas ver só o copo de vinho e “dar cornadas” no Paulo Tojeira tem a ver com uma “cultura” de vão de escada e ignorante! Sempre, claro, sobre a capa do anonimato! Haja paxorra para aturar tanta pequenês!

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address