Bandeiras a meia haste

Categoria CMMG, S. Pedro, Vieira, Vieiria by Curioso7 Comentários


Agora que a época balnear começou, lembrámos-nos de ir ver como vai ser o verão aqui nas nossas praias. A par da falta de dinheiro, não se auguram bons dias para os comerciantes. Nenhuma praia do concelho vai ter bandeira azul. Apesar de poder haver quem não ligue a esse factos, muitos há que preferem frequentar locais onde tenha sido reconhecida a qualidade da água e da areia a locais onde esse reconhecimento não existe. Já não temos nenhuma praia nas 7 maravilhas e agora também não temos qualidade reconhecida. Não ficamos, no entanto, surpreendidos com estes resultados. Não vimos que alguma coisa fosse feito para que fosse melhorada a qualidade da água ou areia. Na Vieira não admira, com a circulação dos tractores. Em S. Pedro, nem a areia que o mar repôs trouxe qualidade. Seria também de estranhar que fosse atribuída com a perspectiva de vir a ser transformada em estaleiro. Valha-nos o reconhecimento da Quercus para a qualidade da água nas Pedras Negras. Num concelho marcado por um decréscimo acentuado do movimento comercial e com o movimento industrial que poderá não ser o apregoado nem ter os resultados que se pensam, nem o turismo parece poder vir dar algum animo ou salvar a terra da morte lenta a que está deixada


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

Comentários

  1. Avatar

    Este é só mais um exemplo da inércia que paira no concelho, por responsabilidade dos preguiçosos que só se preocupam em colocar “penas no chapéu”, bem instalados que estão lás para as bandas do centro que devia ser de (boas) decisões. Pobre Marinha, podias-te rir de quem com razão, faz troça de ti…
    Acordai bons filhos da terra e entregai o poder a quem o sabe utilizar com lizura e brio, competência e rigor, saber e vontade de bem servir.
    Não vamos deixar que a “morte lenta” tenha continuidade ao ponto de perdermos a dignidade e o orgulho de sermos da cidade vidreira, berço de gloriosos lutadores pelo bem estar social e colectivo…

  2. Avatar

    Este anónimo 1 não sabe do que fala e a câmara não explicou devidamente.
    Acha que nos deixariam a bandeira azul quando aparece aquela espuma amarela provocada pelas celuloses?
    Isso sim, seria noticia quando nos fosse retirada.

  3. Avatar

    @Farto de Hipócritas Caro Farto de Hipócritas. Desconhecemos qual o motivo e se isso tem a ver com as fábricas de celulose. Curiosamente a primeira praia a norte do concelho, pertencente a Leiria, e mais próximo das ditas fábricas tem bandeira azul!

  4. Avatar

    O anónimo 2 conhece os deveres dos autarcas? Não. Sabe o que significa a palavra manutensão? Não. Sabe a quem cabe a responsabilidade têm para tudo fazer afim de garantir que o areal e a qualidade da água esteja capaz para ter direito à bandeira azul? Não. Claro que não sabe ou não lhe convém saber. Mas de certo acha que aos nossos eleitos basta “botar figura” em cerimónias ou aceitar convites de mesa cheia!!! Ou será o 2 um desses, ou simplesmente desconhecedor dos deveres que os bem pagos autarcas têm e devem impenhadamente cumprir?
    Fábricas de celolose, que desculpa mais infantil!!! Então é o cidadão comum o responsàvel pela iventual poluição ou fiscal das mesmas? Não.
    O que tem o cú a ver com as calças?
    Impassividade assim é que está a levar o nosso concelho para a cauda da mediocridade…

  5. Avatar

    A falta de candidatura à Bandeira Azul, tem a ver com as constantes descargas poluentes que os porqueiros e similares criminosamente fazem para o Lis. No mundo civilizado há muito que o problema estaria resolvido e os responsáveis presos. Por aqui, as misturas de corrupção, compadrio, negligencia, cobardia política e cívica, vão dando azo a raras multas, ridiculas de valor, e com o argumento da protecção das actividades industriais, criminosas, os inergumenos e coniventes vão continuando a delapidar os bens naturais e a inviabilizar o que poderia ser a exploração turistica de uma zona riquissima de património ou a sua simples preservação como reserva para as gerações futuras. Tudo em nome da ganancia e do xico espertismo.
    Se em tantos anos não se encontrou a solução legal e eficaz para o problema, não será um convite a que seja o povo a organizar-se e a agir por sua conta? Que tal se as próximas descargas fossem conduzidas em cisternas para os jardins dos responsáveis?

  6. Avatar

    Concordo. E depois convidar os papa almoços a fazerem um piquenique no jardim, tendo a merda como pano de fundo.
    Não nos podemos distrair ao ponta de ignorar que as descargas só podem ser travados pelos detentores do poder.

  7. Avatar

    Pela razão que me assiste em duvidar dos critérios aplicados na escolha das praias para terem bandeira azul, onde se inclui as análises à água.
    Leva-nos rapidamente à conclusão que jamais as praias a sul da Leirosa, podem ter água com qualidade, a contaminação já chega a S. Pedro, como pode o Pedrogão, as Castras ou as Pedras Negras, serem excepção?
    E, não vou falar da Praia da Vieira, onde aí, até a areia junto do molhe e para sul naturalmente deverá ter quantidades de matéria orgânica superiores aos aceites por lei, pelas razões que todos sabem e conhecem, além da poluição das produtoras de celulose (eles já repararão o emissor submarino???).
    Julgo serem motivos mais que suficientes para a referida Praia, não ter a bandeira azul e ser interdita!
    E também não vou falar mais a nascente da grande infra-estrutura construída, em prol do benefício geral dos outros concelhos, (menos do nosso) edificada com direito a declarações de interesse das respectivas ajuntas de freguesia e não só…
    Basta passear pelas bandas da Galeota com a vossa “polaroid”, “já que andam por aí a passear a ver tractores a fazer o seu trabalho”, e ver in loco, a razão de, até ao colector de descarga da suposta tratadora, as águas estão limpas, e rapidamente passam a castanho, mais a baixo mais dois colectores e as águas de castanho passam a preto.
    Por este magnifico (magnifico pelo montante gasto na obra) processo de tratamento de esgotos, podemos concluir que o ciclo se completa, e temos água com qualidade nas nossas praias, sendo injusto não termos bandeira azul, para mostrarmos (enganarmos) quem nos visita. Nem a meia haste deviam estar, o mastro podia e devia servir para outra coisa. Na inauguração um dos responsáveis afirmava que depois de tratada a água que saísse do colector de descarga se podia beber a copo!
    Até as arvores que estavam mais próximas secaram.
    Não falando do desgaste anormal do colector de cimento. (ph)
    Provavelmente por usar avental e estar habituado a cozinhados, foi para outras cozinhas mais requintadas e sofisticadas.
    Para ser meiguinho, mandem os quercus à Galeota!

Deixe um comentário

  
Please enter an e-mail address