Casa da CulturaCMMGPromessas por cumprir

Ontem lembrámos-nos de ir refrescar as ideias e fazer algum desporto e, para isso, nada melhor do que dar umas braçadas. Tivemos que ir para fora da terra porque por cá constatámos que já não havia espaço para podermos nadar. O que para muitos é a piscina municipal, mas a generalidade das pessoas mais não é do que um tanque onde se consegue dar às crianças umas luzes sobre o que é a prática da actividade. Apesar de termos entre nós uma campeã, só com muito esforço e dedicação pessoal consegue atingir os níveis a que já chegou porque não é graças às condições que tem. Isto faz-nos voltar atrás no tempo, ao momento em que, em campanha eleitoral, havia as promessas de construção de uma piscina em condições. Até agora, não só não há notícias em relação à piscina como não se vê que alguma coisas esteja a ser feita para que ela possa aparecer. A desculpa do QREN e a promessa da vinda de fundos tem sido o argumento que tem sido usado para que nada seja feito. Enquanto isso, as nossas crianças brincam num tanque. Mas como estamos a criar a uma “Casa da Cultura” pode ser que, quando estiver concluída, passem filmes que possam ensinar as crianças a nadar e assim nem tudo terá sido perdido.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

3 comentários

  1. Umas perguntinhas para meu primo Curioso.

    Quando é que se atira para a piscina e assume a sua candidatura?

    Pode adiantar já algumas linhas programáticas e a visão que tem para a nossa terra?

    No seu plano de acções inclui algumas peixeiradas ou vai mudar de estilo?

  2. @Mais que curioso Caro Mais que curioso. Não temos qualquer intenção de nos candidatar a nada. Nós ao contrário de outros elementos da família, na qual se diz incluir, não estamos satisfeitos com o que temos mas se acha que o seu comentário ajuda a terra, é bem vindo. Iremos ainda tentar perceber em que medida, mas talvez um dia lá chegaremos. Relativamente a “peixeiradas” também não haverá porque, como sabe, a promessa de um mercado onde se venda peixe é uma mera miragem.

  3. Que bem sabe um mergulho nas novas piscinas, depois de uma longa passeata pela cintura externa,precedida de umas compras de comestiveis biológicos no novo mercado, voltar a casa, mas sem primeiro regalar as vistas pelas montras do centro. Isto sim, é que é qualidade de vida.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário