UDL

Este fim-de-semana jogou cá um dos grandes. O estádio apesar de não estar cheio, teve uma afluência razoável. Não acreditamos que algum dos que esteve no estádio tivesse gasto um cêntimo na terra, mas para aqueles que gostam de ser vistos na televisão, foi mais um argumento a favor dos jogos cá. Foi também mais um momento para ver como as condições no estádio não são as apregoadas. Durante 10 minutos, mais uma vez, o jogo foi interrompido por mais uma falta de luz. Desta vez acreditamos que não poderá ser arranjada a desculpa da EDP porque apenas alguns holofotes deixaram de funcionar. Ainda assim os suficientes para que o jogo não pudesse continuar. E, mais uma vez, fizemos história! Não sabemos se estas interrupções de jogos podem penalizar a equipa “da casa” (apesar de esta não ser a casa dela) mas é sempre um motivo de gozo mais um apagão. Perante isto, fica-nos a dúvida se mais este incidente não poderá ser o argumento que o União necessita para dizer que o estádio não tem as condições que deveria ter e se não é esse o argumento que possa usar para não cumprir a sua parte, pagando o que deve. Seja como for, é sempre romântico jogar à luz das velas!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

32 comentários

  1. Depois de ler este artigo dá que pensar que pode ter sido mesmo um elemento ligado ao leiria a fazer com que as luzes se apagassem……..e já não é a primeira vez…….coincidência? e pode muito bem ser maneira de eles quebrarem o acordo…….pensam em tudo

  2. E segundo sei já nao ficam no Hotel Cristal em estágio como ficavam antes dos jogos………..mudaram se pra Fátima! das 2 uma, ou quer ser abençoados pra nao descer ou então ja ficaram a dever dinheiro no Hotel.

  3. Eu não estava no estádio e na cas onde me encontava houve um micro corte em que a unica luz que se apagou foi a da cozinha as restantes permaneceram acesas. O problema foi mesmo TROVOADA não devemos culpabilizar alguém, porque o probelma aconteceu e o que aconteceu é suficiente e justificatório. Não é por aqui que o UDL vai arrajar desculpa para não cumprir.

  4. Não há nada que corra bem nesta camara.Não sabemos porquê dado que quando tomaram posse anunciaram aos quatro ventos que agora a Marinha não mais ficava parada no tempo.Enganaram-nos pois esta gestão tem sido de uma incompetência nunca vista.O protocolo estabelecido com o União de Leiria é disso um exemplo.Esbanjamento de dinheiros públicos para clubes fora da terra sem contrapartidas.Enquanto Colectividades e clubes da nossa cidade nem se sequer têm direito a subsidio para organizarem as Comemorações do 25 de Abril.Um pobreza franciscana numa terra em que muitos dos actuais autarcas devem muito ao 25 de Abril.Nunca pensei que a minha terra chegava a este nivel de degradação,de incompetência,de laxismo por parte daqueles que usam o poder para tudo,menos para servir o povo.

  5. Por muito que custe ao curiosos e a alguns comentadores o apagão foi da responsabilidade da EDP/REN que estava no estádio com uma vasta equipa composta por vários elementos de prevenção e de imediato assumiu a responsabilidade e explicou os fatos perante os delegados da Liga Profissional devido a um micro-corte na linha de distribuição.

    O Leiria nunca pode sofrer qualquer penalização porque o motivo foi claramente identificado por questões alheias ao estádio e assumidas as responsabilidades pelas partes envolvidas na distribuição de energia.

    O estádio é servido por duas fazes totalmente independentes e foi uma que sofreu um micro-corte (inferior a 1 segundo) que imediatamente deita abaixo as luzes dessa fase e terá sempre que se esperar cerca de 10 minutos até o equipamento arrefecer e recuperar novamente a totalidade da iluminação.

    Alguém acredita que se fosse uma avaria seria possível repara-la em menos de 1 segundo ainda por cima nas 4 torres?

    No concelho houve vários lares que sentiram esse micro-corte e podem testemunhar o que aqui digo.

    O correio da manhã de hoje explica ao pormenor o acontecimento como pode ser comprovado por quem tiver o jornal e que passo a citar uma pequena parte”…uma descarga elétrica na linha da REN…entre Palmela e Fanhões provocou ontem por volta das 19.45 um apagão…levando a que o União Leiria-Sporting disputado na Marinha grande fosse interrompido…”Cito jornal Correio da manhã de hoje.

    Aqui fica a verdade e o devido esclarecimento.

    O Jogo de ontem foi num espetáculo desportivo assistido por muitos milhares de pessoas (muitos do concelho) que quase esgotaram a lotação e transmitido pela TVI.

    O Modelo e o Macdonald`s (entre outros) estiveram completamente cheios antes e depois do jogo com pessoas vestidas a rigor de verde ( deviam ser pessoas do Benfica que estavam mascaradas) pelo que até é engraçada a maneira como se quer atacar a importância do jogo do Sporting para a cidade.

    Aqui fica a verdade com muita pena para alguns que desejam ardentemente denegrir e apregoar o bota-abaixo.

  6. O que diz o último anónimo é totalmente verdade e parece impossivel que se levantem questões deste tipo.

    Aqui fica a noticia de hoje. Não foi só o Correio da manhã o Jornal de Negocios fez a seguinte noticia:

    Jornal de Negócios

    Um “apagão” privou várias partes do País de energia eléctrica durante alguns segundos cerca das 19h30 deste Domingo.

    Um “apagão” privou várias partes do País de energia eléctrica durante alguns segundos cerca das 19h30 deste
    domingo. Há relatos de quebras de electricidade nos distritos de Lisboa, Setúbal, Faro, Évora, Beja, Coimbra e Leiria,
    levando a que o União de Leiria-Sporting, disputado na Marinha Grande, fosse interrompido.

    Contactada pelo CM, fonte da REN – Redes Energéticas Nacionais disse que houve um disparo na linha em Palmela.

  7. @Anónimo Caro anónimo, tal como referimos no post desconhecemos a razão e como já aqui nos haviam aconselhado a não acreditar em tudo o que os jornais escrevem, ficamos à espera das explicações oficiais.

  8. O Jornal Negocios é um jornal demasiado sério e com uma linha editorial isenta e não escreve coisas que não sejam verdade.

    Aliás a REN vinha imediatamente a público desmentir se não fosse verdade.

    Quando não se tem argumentos para dar respostas inventa-se desculpas como faz o macaco. Vale tudo para atcar o Presidente da autarquia.

  9. @Anónimo Caro anónimo. Nada nos move contra o Presidente da autarquia. Escrevemos apenas o que pensamos e não imagina o quanto gostávamos de nada ter a dizer! Quanto ao que a REN poderia ou não dizer… se julgarmos pelas explicações que a câmara dá, bem podemos esperar que haja alguma explicação. Aliás, aquando do outro apagão também não houve explocações cabais.

  10. Engraçado este curioso. Faz um post a dizer que o estádio não tem condições em sequencia do “apagão” e “desta vez não se pode atribuir à EDP. Depois como parece que afinal a culpa pode ser efectivamente da EDP vem muito candidamente dizer que não se pode acreditar em jornais e fica á espera de informações oficiais.Não era aconselhável então aguardar antes de opinar? Parece o incendiario que ateia o fogo e fica à espera a apreciar o espectaculo do combate pelos bombeiros.

  11. @Anónimo Caro anónimo. Escrevemos que a culpa não deverá ser da EDP e mantemos. Pelo que escreveram, poderá ser da REN. Ainda assim, mesmo que seja da REN, continuamos a achar que o estádio deveria, se querem que a terra seja conhecida não pelos apagões mas pelas boas condições, ter forma de acautelar estas situações tanto mais que não é a primeira vez.

  12. Ora leve lá a bicicleta, não é da EDP mas da REN. Afinal até já sabe de quem é a culpa e tambem sabe que não é da camara. Mais uma razão para não se precipitar no julgamento. Agora uma coisa mais tecnica para refrear os instintos de ter uma solução curiosa para tudo. Tendo em conta o tipo de lampadas das torres qualquer oscilação como a que aconreceu ainda que dure menos de um segundo faz com que as torres se apaguem e só voltam a acender depois de as lampadas arrefecerem cerca de 10 minutos. E antes que venha com a solução mágica de um gerador mesmo que exista, e parece que estava de prevenção o resultado era o mesmo ou seja um apagao seguido de um reatamento 10 minutos depois. Cada macaco no seu galho meu caro curioso.

  13. @Anónimo Caro anónimo. Desconhecemos ainda a causa. O que referimos da REN tem apenas a ver com os comentários feitos e o que hoje surgiu nas noticias, ainda não confirmado. Mas numa coisa tem razão, cada macaco no seu galho. Por isso mesmo não nos candidatamos a lugares para o qual não temos qualificações. Pena que nem todos façam o mesmo e não se fiquem por aquilo para o que estudaram!

  14. Não entendi o anónimo 13. Diz que se houver uma oscilação de um segundo, as torres apagam-se. Eu estava no estádio e quando aquilo aconteceu não foram as torres que se apagaram mas apenas meia dúzia de lâmpadas, tendo ficado a maioria acesas. Se foi uma oscilação isso não obrigaria todas as lâmpadas a apagarem-se? Não percebo nada de electricidade mas, se é como o anónimo diz, não devia ter ficado nenhuma ligada. Foi assim no primeiro apagão há uns meses.

  15. Ao comentário 15

    As torres do estádio são abastecidas por 2 fases totalmente distintas e apenas uma sofreu uma “cava de tensão” e foi esse o fato que originou que apenas uma parte de cada torre tivesse ficado sem corrente durante uma fração de segundo.

    Alguém acredita que fosse possível reparar uma avaria nas 4 torres em menos de 1 segundo?

    O que aconteceu foi a mesma coisa do jogo Braga-Benfica no Estádio da Pedreira realizado em Novembro na cidade de Braga.

    Apesar de ser lamentável para todos é uma situação que não é possível evitar nem no estádio nem nas empresas de moldes que sofrem por vezes grandes prejuízos por situações idênticas.

    Havia um gerador da EDP instalado no exterior do estádio preparado para uma avaria mas acontece que um micro-corte não é suficiente para o fazer arrancar nem evitava que parte do estádio ficasse com algumas lampadas apagadas durante 10 minutos como sucedeu.

    Tudo foi feito pela EDP (a pedido da autarquia) para prevenir este tipo de situações e alem do gerador tinha uma vasta equipa de pessoal técnico no estádio.
    É falso e injusto imputar qualquer responsabilidade ao estádio municipal.

  16. O anónimo 6 falou nas vantagens de ter o McDonald’s cheio e o Continuente com gente e que isso é uma vantagem para a terra. Vamos então fazer contas.

    O McDonald’s é um franshising que dá grande parte dos lucros para os EUA. A parte que fica cá será depois sujeita a tributação, mas apenas os lucros. A afluência de gente foi assim tão significativa que compense os custos com energia eléctrica durante os 90 minutos? Em relação ao Continente. Os lucros serão sujeitos a pagamento de imposto mas isso não ocorre onde o Continente tem a sede da empresa? Das vendas que possam ter sido feitas, quanto fica aqui para a autarquia?

    Feitas as contas, o que se gastou deu para compensar o que possa ter ficado cá em termos de impostos por alguma das vendas feita?

  17. @Anónimo

    O senhor(a) pode ter razão, não duvido. A culpa pode ser da ren, da edp ou até do Bartolomeu, não sei. Mas vamos a custos. Pelo que diz, esteve uma “vasta equipa” preparada para o que desse e viesse. Quanto custa isso? Pode até não ter sido a autarquia a pagar, mas fui eu e o senhor(a) quem pagou no custo da energia todos os meses. Eu pergunto-me se vale a pena ter tantos meios em prontidão por causa de um simples jogo de futebol.

    Houve tanta preocupação com o jogo, ter a edp avisada e ter lá o gerador que diz que esteve, e deixaram estar o centro da Marinha cortado durante meses! É pena que não tenha havido tanta preocupação com aqueles que vivem aqui no dia-a-dia como há com aqueles que aqui vêm ver um jogo e depois vão embora.

  18. A EDP é uma empresa privada pelo que os custos que tem ou não tem são da sua responsabilidade e com eles ou sem eles vamos ter de pagar pela luz que consumimos verbas que não se justificam e que são as mais elevadas da europa.

    Não é o jogo da Marinha grande e os elementos da EDP destacados para o efeito que são responsaveis pelas elevadas tarifas.

    A EDP assume unilateralmente esses custos com pessoal e gerador para evitar que mais tarde tenha de assumir responsabilidades por quebras de energia durante esses jogos como já sucedeu duas vezes.

  19. @Anónimo

    Eu não disse que pagamos electricidade mais cara apenas porque há jogo aqui. É tudo junto. Mesmo sendo apenas uma situação isolada, muitas dão o que se vê.

    Uma coisa é certa, seja por que for, a Marinha apareceu em todos os jornais e não foi porque uma empresa empregou não sei quantos trabalhadores ou porque uma loja nova abriu ou mesmo porque é uma cidade onde se viva bem. Aparece porque falhou a luz. Antes havia falhas de liberdade e aparecíamos nas noticias, agora há falhas de electricidade. O que interessa é aparecer.

  20. As receitas com os jogos de futebol das empresas em redor do estádio não são diretamente para o concelho no entanto essas mesmas empresas criam postos de trabalho e não se pode resumir o jogo apenas a essas empresas nem a esses dias.

    O Sporting(29 elementos), a equipa da TVI(17 elementos) a empresa de publicidade electrónica(12 elementos)entre outras tem que vir no dia anterior para preparar a transmissão do jogo e ficaram alojadas em hoteis do concelho onde dormiram e tomaram as refeições.
    E os jornalistas dos jornais nacionais, rádios sic e RTP que vieram antes do almoço?

    E parte do público que vem do norte ou do sul não almoçam, não jantam? Há os que se vão logo embora mas há os que almoçam ou jantam depende da carteira de cada um e no estádio estiveram vários milhares de pessoas.

    Não vale a pena estar aqui a comparar o que não é comparavel pelo que cada um fica com o que lhe parece.

    E Já agora quanto vale em termos indiretos para a imagem do concelho a transmissão em direto pela TVI do Porto, Benfica e Sporting em jogos de alta competição? e nos dias seguintes e anteriores estarem constantemente os jornais, rádios e televisões a falarem do local do jogo?

    Se o estádio fosse para não ter grandes jogos mais valia não ter sido construido porque pelas exigencias regulamentares das competições em que os clubes do concelho estão envolvidos qualquer dos campos existentes na cidade chegava e sobrava.

  21. @Anónimo

    Vamos então a contas, mais uma vez. Quantos postos de trabalho foram conseguidos? Quantas pessoas ganharam emprego por estar aqui a jogar o União de Leiria?

    Vieram, segundo diz, 58 pessoas no dia anterior. Vamos assumir que almoçaram e jantaram (3 refeições cada a uma média de 12€ cada) o que dá uma receita de 2088€. Os restaurantes têm uma margem que ronda os 20€ o que significa que se ganhou com eles cerca de 417€. Está ainda para ver onde comeram uma vez que já poucos restaurantes existem dada a desertificação existente. Mas, segundo diz, dormiram. 58 a uma média de 60€ o quarto dá uma receita de 3480€. Se considerar a mesma margem, haverá um lucro de 696€. Pronto. Já sabemos quanto se ganhou com estas pessoas cá. Vamos aos custos. Quanto custa a preparação do estádio em termos de manutenção, funcionários e electricidade (não conto a água porque choveu)? Se souber estes valores, ficamos mais elucidados.

    Em relação a quem vem ver o jogo, a menos que não tenha estado cá, notou que o movimento apenas se fez sentir uma hora antes do jogo com a Av. Dr. Henriques Vareda cheia de carros o que mostra que são pessoas que chegaram nesse momento e não muito antes. Vivemos a uma hora de Lisboa e hora e meia do Porto. Não há razão para virem sem almoço. E se vierem, almoçam aqui ao domingo onde?

    Tem razão no que diz respeito a ser falado nas TVs. Pelas razões erradas mas é-se falado. Mas nós cá não vivemos do que se fala. Vivemos do que ganhamos. Quanto já ganhámos por se falar na Marinha?

    Se o estádio foi mal planeado ou se existe uma má gestão desportiva isso é outra questão. O estádio poderia muito bem ser utilizado pelos clubes da Marinha, fomentar-se a união de todos em vez de se estar a dar relvados a cada clube de modo a mantê-los ainda mais afastados. Isso iria permitir que o estádio tivesse utilização condigna. Não é para grandes competições, mas os pequenos também têm direito a viver e jogar num estádio em vez de jogar em autênticas pocilgas. Mas entendo que é mais fácil dizer que o estádio está ocupado por uma equipa que joga na primeira liga (por enquanto) do que fomentar ou implementar uma politica desportiva para a Marinha.

  22. Esqueci de uma coisa. Quanto custa a PSP? Pelo que sei, tem que ser a câmara a suportar esses custos até porque o União de Leiria não tem dinheiro para pagar.

  23. Os custos com a PSP e todos os outros relativos aos aspetos organizativos dos jogos são suportados exclusivamente pelo UDL pelo que é uma grande mentira dizer que é a autarquia que suporta estes ou qualquer outro custo com o jogo independentemente do Leiria pagar ou não pagar.

  24. Fomentar-se a união de clubes na Marinha Grande?

    Acreditar que seria alguma vez possivel(embora desejavel) a fusão do ACM com o SLM era a mesma coisa que acreditar que seria possivel formar uma lista unica para a camara com o PS e a CDU.
    Era mais provavel o Pai Natal aterrar de trenó puxado pelas renas na praça Stephens.
    Só quem não conhece a realidade do concelho é que pode sugerir estas utopias.Sonhar é o bom mas a realidade é diferente.

  25. @Anónimo

    Vamos ser sérios, ok?
    “independentemente do Leiria pagar ou não pagar”!!! Espera que acredite que a PSP desloca para lá umas dezenas de efectivos sem antes ter recebido ou ter a garantia de receber? E o União de Leiria não pode garantir coisa alguma. Consegue afirmar que não foi o Dr Álvaro quem assegurou esse pagamento?

  26. @Anónimo

    Sim, fomentar a união dos clubes. Não disse fusão, ou disse? União de modo a que pudessem partilhar o estádio e não puxar um para cada lado ou ter o estádio apenas cedido ao Atlético Clube Marinhense como aconteceu.

    Uma boa politica desportiva iria permitir que em vez de se estar a gastar milhares a fazer campos relvados por tudo quanto à sitio (apesar de não irem ser colocados) se pudessem canalizar as verbas para criar outras infraestruturas que não apenas campos de futebol.

    Tem razão na ideia de fusão do PS e CDU. Será difícil juntar duas formas de ser totalmente diferentes no mesmo sitio. Também tem razão em relação às renas na praça Stephens. Lá nem um Mini conseguiria por… aquilo está tudo em obras. Aterrava onde?

  27. O anonimo insiste em dizer que não foi o Leiria que pagou o policiamento referente aos jogos no estádio.
    Pergunte a qualquer um dos agentes da esquadra(são muitos que estão habitualmente de serviço e pode ser que conheça algum e o esclareça). Já agora pergunte igualmente aos Bombeiros se a autarquia paga ou pagou alguma coisa pelos seus serviços em algum jogo no estádio da 1ª Liga.
    Dizer uma coisa que se desconhece ainda se aceita repetir muitas vezes a mesma mentira é ser mentirososo? porque se está apenas a tentar enganar as pessoas que por aqui passam.
    Vou repetir todas as despesas relativas aos jogos do leiria com pessoal, bombeiros, porteiros, bilheteiros, seguranças e outro pessoal são suportadas APENAS pelo Leiria.
    A autarquia nunca repito nunca e volto a repetir nunca pagou qualquer verba para um jogo do Leiria. Nem os funcionários da autarquia recebem qualquer verba para garantirem a realização dos jogos. Até ao momento os custos da autarquia com a organização/realização dos jogos(fora a energia) são ZERO,ZERO, ZERO.

  28. @Anónimo

    Não fique bravo e vamos lá ver se nos entendemos.

    Ponto de exclamação significa espanto. Ponto de interrogação significa pergunta. Eu fiquei espantado e fiz uma pergunta. Não afirmei nada. Entendidos? Como não afirmei, não estou a mentir. Ou este seu comentário em relação ao dizer o que se desconhece não era dirigido ao que eu escrevi. E é verdade que quando se repete uma coisa muita vez corre-se o risco de mentir, mesmo que seja a repetir zeros!

    A acreditar no que escreve, sem dúvida que temos funcionários na câmara muito abnegados e que trabalham apenas por amor à camisola Mas se diz que não recebem nada para trabalhar ao domingo, eu acredito (ou pelo menos finjo).

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário