Como vender livros

CuriosoCMMG12 Comentários


Gostamos de estar bem informados. Apreciamos quando alguém pode dar alguma ideia sobre o que é a nossa história. Com o patrocínio da câmara, irá realizar-se uma palestra com um senhor algo desconhecido, professor de ensino básico que lecciona numa das universidades privadas do país, com o tema “a censura”. Até aqui nada de muito espantoso e até poderá ser interessante. O que é menos normal, e roça o deveras espantoso, é que se aproveite uma palestra promovida pela câmara para promover a venda de um livro de quem vem cá falar. Temos dificuldade em entender a razão da câmara dar apoio a um autor que nem da terra é, sob a capa de ser mais uma comemoração do 25 de Abril, quando os da terra não o têm. São coisas deste tipo que temos dificuldade em entender. Possivelmente porque não temos interesse pessoal em que este autor possa aparecer e até vender livros sob a capa de que está a fazer uma palestra! Mas, por certo, alguém ganhará com isso e poderá ficar bem na fotografia! E que ganha a câmara? Será esse o preço para algum favor? Mas tudo isto tem coisas boas… permite que consigamos perceber muita coisa que às vezes temos alguma dificuldade.


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

12 Comentário em “Como vender livros”

  1. Avatar

    Lá está o Curioso a deturpar a verdade. Quem vem fazer a palestra é Doutor em Sociologia Política.

  2. Avatar

    @Anónimo Caro anónimo. Possivelmente foi o que leu da informação que consta no portal da Câmara. Podemos adiantar que está incompleto. O orador é “Licenciado em Ensino Básico pela Escola Superior de Educação Jean Piaget de Almada e Mestre em Espaço Lusófono: Cultura, Economia e Política pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, é Doutor em Sociologia pela Universidade da Beira Interior”. Licenciado em Ensino Básico (desconhecemos se antes ou depois de Bolonha) e passa para sociologia na fase de mestrado (que poderá ser apenas a 2ª fase). Tínhamos a ideia que para se ser sociólogo era necessário ter-se uma licenciatura em sociologia, mestrado em sociologia, doutoramento em sociologia!

  3. Avatar

    Que mal tem a câmara patrocinar a venda do livro? Também tem patrocinado o União de Leiria.

  4. Avatar

    Não percebo. Diz o Curioso (2) que o Autor é “Doutor em Sociologia pela Universidade da Beira Interior” e conclui com “Tínhamos a ideia que para se ser sociólogo era necessário ter-se uma licenciatura em sociologia, mestrado em sociologia, doutoramento em sociologia!”
    É incapicidade minha, ou “cheira” a Câmara, bota abaixo?

  5. Avatar

    @ Aprendiz de Maquiavel Caro Aprendiz de Maquiavel. Caro Aprendiz de Maquiavel. O autor do livro tem formação para Ensino Básico (antes chamam-se professores primários). Tirou uma pós graduação (não sabemos se nos cursos novos em que se enfia tudo em menos anos para parecer que se sabe o mesmo). Terá tirado uma pós graduação que lhe terá dado um outro grau. Mas, no final, continua a ser um “professor primário” que tirou pós graduações. Sabe, um licenciado em Ensino Básico que tire uma especialização em engenharia ou saúde não faz dele um engenheiro ou médico. Continua a ter o curso que tirou (licenciatura) mas com uma ou mais pós graduações! Não entendemos porque não se tratam as coisas pelos nomes! E não temos nada contra a câmara. Apenas não entendemos algumas coisas! Possivelmente porque não temos curso ou pós graduação numa qualquer área que nos permita entender o muito que se faz e que pessoas sem especialização não conseguem entender.

  6. Avatar

    POr aqui se vê o estado do ensino no país. Qualquer um consegue tirar um mestrado numa universidade privada. O que interessa é que pague as propinas. Depois já diz que tem um curso. Daí até ficar a dar aulas nessa universidade é um passo. O que interessa é que haja parvos que se continuem a inscrever nesses locais e achem que saem de lá a saber alguma coisa. Mas há aqueles que querem é que os tratem por Doutor ou coisa do género. Não admira que um professor primário possa dizer que dá aulas de sociologia. O estado do ensino chegou a níveis muito baixos, tão baixos que lá fora grande parte dos países não reconhecem as actuais licenciaturas (antigos bacharelatos) e tenha agora vindo um investigador dizer que o ensino em Portugal é muito fraco.
    Vamos assim ter uma palestra dada por uma pessoa que de doutor só tem o nome. E a câmara dá o aval a tudo isto. Não admira. Se Sócrates também só é engenheiro no papel!

  7. Avatar

    O senhor professor primário já agora não terá tirado uma pós-graduação em economia ou um mestrado em engenharia aeroespacial? Assim como assim, era economista e podia ir para a Nasa.
    É um evento apenas para dar boas notas a alguém (estou mesmo a ver que será algum aluno que quere fazer boa figura junto do professor e a câmara agradece, porque nunca se diz mal dela, e para isso paga as despesas – um verdadeiro três em um)

  8. Avatar

    Nada li ou ouvi do Autor/orador que não fosse aqui no post e nos comentários. Mas estou espantado. O Senhor do Livro deve ser muito conhecido por estes lados, a ponto de lhe identificarem tantas desonestidades intelectuais. E o meu espanto ainda cresce, quando eu pensava que a Universidade da Beira Interior (Covilhã) era pública e bastante prestigiada e afinal dizem por aqui ser privada e vendedora de diplomas de bacharelato com promoção ao grau de Doutor! As coisas que por aqui se Sabem e dizem! Bolas!
    Mas pronto, já sei que sociólogo é que o Senhor, não é! Aqui no largo não lhe reconhecem competências, e quem sabe, sabe!

  9. Avatar

    @Aprendiz de Maquiavel Caro Aprendiz de Maquiavel. Lamentamos que não tenha procurado saber quem é. Nunca dissemos que a pessoa era desonesta até porque não terá sido ele quem escreveu o que está no portal da câmara. Se alguma desonestidade existe, não é dele! Se ler com atenção o que escrevemos, reparará que referimos que a pessoa em causa tirou mestrado, e não doutoramento, em universidade privada. Nada dissemos em relação à Universidade da Beira Interior. Como deverá saber, o acesso a doutoramento depende das notas que se têm de mestrado e, se é fácil ter acesso a um naquela instituição e conseguir boas notas, não cabe à universidade publica por entraves ao acesso para doutoramento. Sugerimos, por isso, que leia o que escrevemos e não diga o que pensa atribuindo tais afirmações a nós. Igualmente, não dissemos que não lhe reconhecíamos competências. Se, mais uma vez, ler o que escrevemos, dissemos que até poderá ser interessante. Sabe que, para falar sobre temas não é necessário grau académico. Quem não sabe é que necessita de se escudar no grau académico para com isso tentar mostrar ser mais do que é. É assim ao contrário do que refere. E claramente que achamos que a pessoa em causa está alheia ao que foi sobre si escrito. Se não conseguiu encontrar nada sobre o autor, pelos vistos a câmara conseguiu reconhecer num aparente desconhecido qualidade para numa terra de lutadores antifascistas vir fazer uma palestra. Vá-se lá saber como! Nós descobrimos “gloogando” o seu nome!

  10. Avatar

    Vai haver outros livros a serem apresentados durante o período de comemoração do 25 de Abril. Não entendo porque é que apenas se preocupam com este.

  11. Avatar

    @Anónimo Caro anónimo. Tem razão quando refere que irão ser apresentados outros livro. Conhecemos o programa e pudemos constatar isso. Não nos preocupamos com este em especial. Apenas não entendemos a razão de, havendo outros autores e outros livros, apenas este ter direito a destaque no portal da câmara.

  12. Avatar

    Só hoje percebi parte do que aqui estava escrito. Afinal o orador dá aulas a quem promoveu a palestra e também a uma destacada pessoa da câmara. Agora entendo o interesse em deixar que ele viesse. O orador vende uns livros. Como pagamento dá boas notas. A câmara paga parte das despesas e como contrapartida não é atacada semanalmente. Bom negócio.

Deixar uma resposta