EmpecilhosS. Pedro

Quando há uns anos andávamos na escola, aprendemos que há coisas que não se dizem em público. Aprendemos também que quando se tem determinadas posições, há coisas que não se podem mesmo dizer. Mas isto foi-nos ensinado a nós. Quando lemos que um deputado na Assembleia da República expressa a sua opinião num local publico, como é o Facebook, sobre um dos empresários nacionais chamado-o de “fdp” ficamos sem perceber se o que nos foi ensinado não estaria errado. Afinal, não há problema em usar determinados termos vernáculos. Afinal se um deputado os usa, é porque está bem. Nós temos sempre tentado usar expressões polidas quando nos referimos a certas pessoas. Mas, se o deputado Pedrosa pode escrever o que pensa livremente, porque não podemos nós? O mais curioso é que do empresário sabemos que já contribuiu para a riqueza nacional mas se cansou de aturar parasitas e foi para fora. E o deputado… que já contribuiu ele, além de ser um dos que foi aturado pelo dito empresário, para a riqueza nacional? Não querendo ser acusados de plágio, diremos que achamos que este senhor deputado, infelizmente eleito cá pela terra, é um bom “fdp“!


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

10 comentários

  1. Usando o que o Sócrates disse: não basta ser-se deputado para se ser bem educado. Este individuo só nos envergonha. Só tem tamanho.

  2. Já ouvimos este deputado orgulhar-se de ser um “fdp” mas ao quadrado – “filho de peixeira” e “filho de pescador”. Não devemos ter vergonha das nossas origens!

  3. Estes fdp’s destes empresários que procuram encontrar uma forma de manter uma empresa com saúde, fugindo ao que são os erros de governação e a uma carga fiscal exagerada, e com isso salvaguardar centenas de postos de trabalho são mesmo uns fdp’s. Então não era melhor eles ficarem cá, pagarem impostos para fazer face ao despesismo do estado, pagar salários a deputados que não fazem nenhum, endividarem-se até fechar a empresa e despedir as centenas de trabalhadores do que irem para fora para um país mais civilizado e que não tem tido uma governação desastrosa do PS e do PSD e assim tentar manter a empresa saudável? São mesmo uns fdp’s estes empresários! “Tásse” mesmo a ver! Já agora, alguém conhece alguns dotes empresariais a este fdp deste deputado que lhe dêem autoridade moral para tecer algum comentário?

  4. A pergunta ao Sr. deputado tem de ser feita, mediante a realidade dos factos que aqui coloco

    E a SONAE? E os outros?

    São apenas 17 empresas do PSI20 que já lá estão fora. É este o problema!

    Não é produtividade!
    Não é por falta de mais meia hora por dia!

    O problema está na fuga ao contributo na sociedade!

    Naturalmente que o comentário é extensivel a estas empresas ou gestores destas empresas que podemos aplidar de motores da economia portuguesa.

    Para um deputado, não será uma classificação demasiado inconveniente e forte demais?

    Que já fez ou tentou ele ou o seu partido fazer para que este cenário deixasse de existir e de ser agora reforçado?

    MP

  5. Há pessoas que deviam nascer sem capacidade para falar ou escrever. Onde já se viu um deputado escrever isto? No mínimo dá lugar a processo crime.

  6. Isto é apenas demonstrativo que este deputado não tinha conhecimento destas situações.

    Concluo assim que tem andado desvirtuado da realidade e assim sendo, como pode estar no lugar?

    MP

  7. quando eramos pequenos, blá, blá, blá. Essa arenga, tentando passar por gente bem formada, devia-se apenas aos muitos bufos de então. Hoje, os seus descendentes andam de blogue em blogue a dar formação….

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário