ÁlvaroCMMG

A conferência está aí. Visa, segundo diz a câmara, promover a terra e a industria local. A ideia será tornar este local há muito abandonado pelos políticos num local internacional. A industria local bem necessita de ajuda e de algum protagonismo. Por falar em protagonismo, tínhamos esperança que a ideia da conferência, que de internacional nada tem, era destinada à generalidade das empresas. Mas mais uma vez lá nos aparece a mesma cara que, por coincidência (ou não), também tem interesses pessoais. Desde o inicio que achamos que esta conferência é feita à medida de alguns interesses e não tanto da nossa terra. Gostávamos de estar errados e sermos apenas nós a ver que existe alguma promiscuidade entre politica e interesses privados, mas não seremos os únicos a ver isso! Quando se vê um destacado empresário a ocupar um lugar como político à mesma mesa que o Álvaro, não conseguimos deixar de pensar que no final os cartões de visita a serem entregues e distribuídos aos presentes não serão apenas os do município! 


Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

8 comentários

  1. Parece-me que V. Exa tem alguma falta de Educação, quando nos referimos a qualquer figura que ocupa um lugar de destaque, deveremos Dizer ou Escrever, Senhor.
    Esta regra aplica-se ao regular e respeitoso modo de dirigir palavra ou referir a qualquer pessoa, podendo até atribuir o grau académico que possui essa pessoa, que no caso vertente é Doutor.

    Sabe, como diz o ditado: à Mulher de César não basta ser séria, é preciso ser!

    Lamentavelmente, na nossa cidade só se sabe dizer mal, ver coisas escondidas e vantagens obscuras, mas deixe V. Exa que lhe diga que quem pensa assim é porque age dessa mesma forma.
    Ou seja
    Não atire pedras ao vizinho se tem telhas de vidro!

  2. O que aqui está escrito faz-me recordar um episódio que se passou há uns tempos. Um empresário dos moldes, que foi presidente de uma associação representativa dos seus pares, há uns anos foi numa missão a um país aqui perto da Europa. Numa das empresas que visitou, depois de apresentar a associação que lhe estava a pagar para ali estar, virou-se para as pessoas com quem estava e diz: bom agora que já falei das empresas na Marinha, vamos falar da minha… e colocou os cartões de visita da sua empresa no lugar dos da associação.

  3. @Anónimo Caro anónimo. Desconhecemos que a pessoa que está ao lado esquerdo do presidente da câmara tenha doutoramento e deva ser tratado por Doutor! Mas é como refere, à mulher de César não basta ser séria… e não caso, as dúvidas subsistem!

  4. Trocando as coisas por miúdos e o resto são tretas.
    O importante é sabermos, com cartões ou sem cartões de visita, quantos empregados, qual o volume de negócios Exportações é que têm as fabricas, dos Senhores dos Moldes que estão na mesa, (Engº Menezes e Telmo Ferraz) são os que conheço se, houver mais alguns por favor digam, que é para ficarmos a fazer
    Os invejosos, que ponham na sua cabeça, enquanto não acabarem com esta guerrilha, de faits-divers e maledicências que, não nos levam a lado nenhum, a Marinha Grande não sai da cepa torta e não digam depois, que a culpa é da Camara, dos empresários, etc.

  5. Depois de ler o anónimo 4 começo a pensar se o Telmo não está sempre em eventos que a câmara promove. É sempre ele e a sua empresa que estão a ser favorecidos pelas iniciativas da câmara. Não haverá outras empresas e empresários que também estariam interessados ou será que ele, por estar ligado ao PS, tem direito a vantagens que os outros não têm? Já repararam que é sempre ele a aparecer!

  6. Queremos saber quantos empregados tem as fábricas, qual o volume de negócios etc., isso é que é importante e essencial.
    Agora, já não há fabricas de cristalaria para porem abaixo e fecharem. Então, estão virados para as fábricas de moldes, depois será as de plásticos e, qualquer dia, acontece com elas, aquilo que aconteceu com as de cristalaria, depois os invejosos ficam todos contentes, e os trabalhadores como sempre, a chorar lágrimas de crocodilo, é esta a sina da Marinha. Grande.

  7. Em relação ao Presidente da Mesa da Assembleia, então não acham que ele tem que ter algum tipo de compensação?! Coitado. Ter que aturar os deputados uma vez por mês sem receber nada. Assim é pago com o que consegue das influencias que consegue gerar.
    E já agora, o anónimo 2 não se estaria por acaso a referir ao sócio dele no tempo em que era também presidente?

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário