Lemos no outro dia duas coisas que nos deixaram com a pulga atrás da orelha. Por um lado, lemos o presidente da câmara afirmar que a nossa terra era importante, até porque diariamente saem 600 camiões carregados de vidro. Por outro, lemos que a linha do oeste vai fechar. Isto pôs-nos a pensar no que tem sido a politica dos últimos anos destas câmaras e como deixaram que a linha do comboio passasse a ser algo dispensável. Quando perdemos um pouco de tempo a ver os camiões que saem das grandes empresas de vidro e os percursos que elas têm que seguir, mesmo por dentro da povoação, por ruas não preparadas para tal tipo de utilização, pensamos se não teria sido melhor ter-se aproveitado a linha do comboio, mesmo aqui ao lado, para fazer o transporte de mercadorias. Ainda nos lembramos de se ter falado nisso, mas não se passou disso! Fala-se em alargar a zona industrial, em criar condições mas até ao momento não se vê nada que tenha sido feito para permitir que a linha não seja desactivada e que as nossas industrias possam tirar o melhor partido de uma infraestrutura mesmo aqui à porta! Podemos saber pouco de economia, mas o encerramento da linha do oeste será mais uma machadada na nossa industria e comércio que nem mesmo a esperança da vinda do Leiria para aqui poderá ultrapassar.

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

2 comentários

  1. Quando foram feitas as obras do Santos Barosa fiquei com a ideia que iria ser aproveitado o transporte ferroviário em vez do rodoviário. Mas, tanto quanto sei, nada foi feito nesse sentido. É lamentável que ninguém tente fazer nada.

  2. Só sei dizer que, quando utilizava os serviços da CP, aqui na Marinha Grande, para fazer despacho de mercadorias, o serviço era péssimo, demorávamos uma eternidade para fazer um simples despacho, muitas vezes íamos á estação de Leiria.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário