Já aqui há uns dias falámos na informação que tivemos da compra dos parquímetros por parte da TUMG e do seu administrador. Confirma-se que a compra está feita. Há agora que explicar algumas coisas aqui ao zé-povinho. A TUMG, como empresa municipal, deveria reger-se por princípios de transparência. No entanto, comprou cem mil euros de parquímetros sem que a compra tivesse sido precedida de consulta ao mercado do que poderiam ser preços melhores, mais vantajosos ou competitivos. Soubemos que nem o presidente sabia nem a informação foi prestada, apesar de pedida. Agora, nós que até somos Curioso, gostávamos de ver as propostas dos outros fornecedores que a administração diz que existem, mas não aparecem, e confrontar com o que terá sido a proposta da empresa à qual vai ser adjudicada a compra. Há coisas que são apesar de não parecer e o oposto também é válido! Hoje ouvimos na TSF o forum sobre a corrupção em Portugal. Terá sido coincidência ou será que decidiram fazer o forum inspirados em alguma noticia aqui da Marinha?!

Seguir
( 0 Seguidores )
X

Seguir

E-mail : *

Comentar com conta do Facebook

comentario(s) no Facebook

14 comentários

  1. O que o Curioso está a sugerir é que houve corrupção na aquisição dos parquímetros e isso é grave. Das duas uma. Ou a Tumg apresenta uma queixa crime contra o macaco anónimo, ou então como quem cala consente, o macaco deve entregar ao Ministério Público as provas da suspeita.
    Caso nenhuma das situações se verifique este é mais um daqueles casos muito comuns neste bloque cujo dono exige respeito, mas que não se cansa de lançar lama e ofensas sobre tudo e todos. Veja-se por exemplo o trocadilho ordinário que fez sobre Paulo Portas e os submarinos.
    Vai-te catar macaco…

  2. Cada macacaco no seu galho. né?
    O problema é que o macaco passa a vida a fazer “macacadas” e ainda vai tendo quem o visite no seu jardim zoológico. Curiosidades…

  3. Eu que pertenço á estirpe aqui do zôo uma vez que vou passando por cá, não posso deixar de me divertir com alguns comentários. Sem tirar o mérito ao Curioso, obviamente, mas existem anónimos com elevado sentido de humor. Pois que num país em que se teima andar ás cegas e a justiça é tudo menos eficaz e eficiente porque há de alguém importar se com as virgens violadas, e pelos vistos com lama, que vão fazendo o que bem entendem?
    Numa altura em que se pretendem mentes activas imperam anónimos que não desejam senão o silêncio de”inocentes” em detrimento de vozes razoáveis.

  4. Há muitos “democratas” incomodados com a liberdade. E muitos deles são dos que da boca para fora só falam do 25 Abril. Só que depois … são piores do que o Salazar, ou melhor, piores que o amigo Chaves, ou ainda piores que o inimigo Jardim.
    Li o post com atenção e a única coisa que deixa é uma dúvida legitima. Como municipes somos accionistas e temos direito e ser esclarecidos.
    Só conheço uma forma de reduzir (evitar é difícil) eventuais especulações. Ser transparente e informar.
    Obviamente o valor as rendas do edifico da sede, 100 mil euros para parquímetros se não forem justificados podem deixar algumas dúvidas.
    Já agora quanto tempo será necessário para recuperar o custo dos parquímetros? E foi a Câmara que pagou?

  5. Caro anónimo das 12.53. Não cabe a nós fazer denuncias até porque, o ministério publico deveria iniciar investigação pelo simples facto de poder ler este post, se achar que existe crime. Não somos guardiões da legalidade e não temos que fazer mais do que nos pode ser exigido. Se acha que existe fundamento, poderá fazer participação. é claro que até ao momento não recebemos qualquer esclarecimento da TUMG pelo que, seguindo o que escreve.. tire as suas conclusões!

  6. Este macaco é rato. Já foi a brincar, a brincar, que o avô dele fecundou a bisavó.
    Como é possível vir aqui lançar suspeições cobardes sobre pessoas que todos que conhecem têm por honestas, apontando-lhes a identidade e não concretizando com factos? Queria, ou sabe quem queria, fornecer e foi preterido? Não tem meios legais para reclamar? Mas prefere vir aqui de macaco anónimo, fazer palhaçadas ou macaquices. Sem ofensa para o animal e para quem dignamente faz sorrir o público. Foi longe de mais. Espera que alguém honrado e responsável colabore na palhaçada e responda a provocações sem rosto, que tresandam a ressentimento? Eu não o faria. Agiria de modo mais próprio, na linguagem que os animais entendem quando querem morder a mão aos humanos, ou então, na outra justiça, que é lenta e incómoda, mas mais própria para corrigir as afrontas. Ao menos, de baixeza e falta de dignidade não há crise aqui no blogue.

  7. Mas porque será que ninguém se preocupa com a utilização de dinheiros mal gastos e se sentem ofendidos os que deveriam prestar contas? Será que está tudo virado ao contrario? O macaco foi longe demais onde? Em ter levantado a questão? Mas poderá ser que ninguém mais se importe que tanto esteja por explicar? Bando de mansos. Merecem ser mesmo roubados.
    Eu gostava que fossem feitas as clarificações que se impõem. Aliás, exijo que me esclareçam como andam a gastar o dinheiro para que não tenhamos daqui a uns anos que nos arrependermos de não termos actuado e pedido responsabilidades a tempo.
    Porque é que os da TUMG nunca esclarecem nada e o Dr Álvaro se remete ao silêncio? Mesmo que o macaco esteja errado, merecíamos que eles dissessem alguma coisa.

  8. Já percebi porque alguns querem que o assunto seja discutido nos tribunais e não na praça pública: aqui ainda se podia descobrir a verdade enquanto que nos tribunais o assunto se arrastará anos a fio para no fim ficar tudo como está. Conveniente, não?

  9. Isto não é um blog, é uma espécie de taberna onde os bebedos dizem o que querem e ninguém lhes leva a mal. Afinal não passam de bebedos. Se tivessem coragem, assinavam os comentários e as provocações. Mas isso é para os corajosos ou para os honestos e não para macaquinhos sem rosto nem identificação.

  10. …Deves ser como o que vende candeeiros às vezes, aquele que é de Albergaria e te mandou um e-mail. Cambada de montes de corajosos é o que vocês são. Quanto ao de Albergaria, eu sei bem quem é. E, mais tarde ou mais cedo encontro-o, porque ele anda em todo o lado, quanto a ti macaco, aparece que falamos.

  11. Tanto se escreve, mas será que ninguém quer saber o que terá acontecido? Poderá ser que todos se preocupem mais em atacar quem chama a atenção do que procurar saber o que na realidade se passou? Não admira que todos eles façam o que querem. Sabem que ninguém lhes pede contas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
Please enter an e-mail address

Postar Comentário